Volta às aulas? Ainda não! Prefeitura de Mogi das Cruzes prorroga a suspensão das aulas presenciais de 6 de outubro para 6 de novembro

Adiamento por um mês – de 6 de outubro para até 6 de novembro – vale para todas as escolas municipais, estaduais e particulares de Mogi

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Prefeitura de Mogi das Cruzes, em reunião com o Comitê Gestor de Retomada das Atividades Econômicas, a Câmara Municipal e as secretarias municipais de Educação e Saúde, prorrogou na manhã desta quarta-feira (30/09) a suspensão das atividades presenciais nas redes municipal, estadual e particular por mais um mês, ou seja, de 6 de outubro para o dia 6 de novembro.

Mas entre duas a três semanas será feita uma nova avaliação pela Administração Municipal sobre uma possível retomada.

A medida anunciada nesta quarta-feira atende a recomendação da Secretaria de Saúde e também é resultado da baixa taxa de prevalência da Covid-19 entre alunos e funcionários da rede municipal de ensino verificada na testagem feita na semana passada. Apenas 4,2% dos alunos e 2,9% dos funcionários tiveram contato com o novo Coronavírus.

O objetivo da Administração Municipal é de que as atividades sejam retomadas quando houver segurança para todos. A Secretaria de Saúde mogiana apresentou a situação da pandemia na cidade, que aponta queda no número de internações e óbitos. A retomada das aulas neste momento poderia gerar uma circulação na cidade de 70 a 80 mil pessoas por dia, aumentando os riscos de contágio do novo Coronavírus. A Prefeitura também ressaltou a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que aponta os riscos com a retomada das atividades nas unidades escolares.

A testagem em alunos e funcionários foi realizada entre 21 e 25 de setembro. Foram testados 3.749 alunos entre 0 e 14 anos da rede municipal de ensino, destes 159 tiveram contato com o novo Coronavírus, o que representa 4,2%. Entre os funcionários, foram feitos 1.410 testes, o que indicou uma prevalência baixa de 2,9%. O baixo índice representa um grande potencial de contágio para estes grupos, que também podem se tornar transmissores para familiares e, em especial, para aqueles que convivem com pessoas dos grupos de risco.

O Comitê Gestor destacou que as metas de trabalho estipuladas pelo grupo foram cumpridas conforme as reuniões realizadas com as escolas desde agosto, como a construção do protocolo sanitário, que foi encaminhado ao Ministério Público do Estado de São Paulo na semana passada. O Comitê apontou ainda que está sendo feito junto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social um estudo para apoiar os segmentos, como as escolas de Educação Infantil e o Transporte Escolar. Entre duas a três semanas será feita uma nova avaliação pela Administração Municipal sobre uma possível retomada.