Vai andar de bicicleta? Veja quais cuidados adotar nas ruas das cidades

 

DE SÃO PAULO – Andar de bicicleta requer cuidados simples e essenciais para evitar acidentes nas ruas. Entre eles está o uso de equipamentos de segurança e de sinalizadores luminosos. Os dispositivos garantem mais visibilidade e podem ajudar a reduzir a gravidade do impacto em caso de acidente. Apesar de não ser obrigatório por lei, o uso do capacete pelo ciclista minimiza a chance de lesões na cabeça, como traumatismos. (veja, mais abaixo, acidente com vítima fatal em Mogi das Cruzes)

A exemplo da prática já adotada entre motociclistas, manter-se visível no trânsito é uma forma de proteção, principalmente no período da noite. Roupas claras ou coloridas, faixas refletivas na bicicleta e no capacete ajudam a destacar a presença do ciclista na via. O mesmo pode ser aplicado em mochilas, tomando o cuidado para que elas não escondam alguma outra sinalização importante.

 

Andar na contramão

Um comportamento que deve ser evitado pelos ciclistas é trafegar pela contramão. Por mais que se sintam mais seguros por conseguir ver o tráfego à frente, há riscos nessa prática. Por exemplo: pedestres tendem a olhar somente para o fluxo dos carros para atravessar a rua. Se uma bicicleta estiver no sentido contrário, não terá a atenção necessária e pode ocorrer um atropelamento.

O mesmo raciocínio vale para quem está dentro de um carro. Ao fazer uma curva ou abrir a porta, o motorista estará atento somente aos veículos que seguem no mesmo sentido. O tempo de reação para imprevistos também é menor, por conta da velocidade de veículos e bicicletas que seguem no sentido inverso.

A velocidade é um fator importante quando se fala de bicicletas em rodovias. Apesar da necessidade de mobilidade de muitas pessoas, trafegar em acostamentos é sempre um risco. A prática de atividades esportivas também não é recomendada sem equipe de apoio e separação adequada no percurso.

Opções

Leva tempo para mudar o comportamento de motoristas e pedestres, que ainda não assimilaram o aumento de bicicletas no trânsito. Sempre que possível, deve-se utilizar as ciclovias para trafegar nas cidades, principalmente em vias movimentadas.

O número de acidentes com ciclistas subiu 9,25% no Estado de São Paulo em 2018, em comparação com 2017, segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga). Em 2018, foram registrados 393 acidentes com ciclistas, contra 355 registrados no ano anterior.

____________________