SP completa 10 semanas consecutivas com queda de internações por Coronavírus

Coletiva: Indicadores de saúde também apontam que os óbitos voltaram a diminuir, com queda de 16% em relação à semana anterior

 

DE SÃO PAULO – O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (28/09) que o estado de São Paulo completou 10 semanas consecutivas com diminuição de internações provocadas pelo Coronavírus. Houve queda de 11% entre os dias 20 e 26 de setembro em relação à semana anterior, de 13 a 19 de setembro, de 1.266 para 1.125 na média estadual de hospitalizações.

“A oscilação de internações é um indicador em tempo real que dá uma perspectiva confiável da tendência da pandemia. A queda deste indicador por período tão longo é um sinal inequívoco de que a doença está regredindo de maneira sólida no estado de São Paulo”, disse o governador João Doria.

Segundo o governo, na Capital paulista a diminuição de internações neste período foi de 14% (450 para 387). Na Região Metropolitana de São Paulo foi de 11% (196 para 174) e no interior, com a Baixada Santista, a diminuição foi de 9% (621 para 565).

A média diária estadual de novas mortes por Covid-19 na última semana epidemiológica ficou em 162 casos. Houve redução de 16% em relação ao período imediatamente anterior, com 194 casos. A capital registrou queda de 34% (47 para 31); Região Metropolitana de São Paulo, de 26% (41 para 30) e o interior, com a Baixada Santista, redução de 4% no número de óbitos (107 para 102).

A média diária de novos casos de coronavírus também sofreu queda na última semana. No estado, a redução foi de 4%, de 5.855 para 5.602 novos casos diários. A Capital registrou diminuição de 13% (1.149 para 995); a Região Metropolitana de São Paulo, 7% de casos (957 para 797) e o interior, com a Baixada Santista, de 0,4% (3.848 para 3.832).

“São sim bons indicadores, que nos fortalecem no combate ao coronavírus, mas como sempre, sem baixar a guarda. Precisamos manter os cuidados fundamentais e a orientação à população em São Paulo para o uso obrigatório de máscaras sempre que se deslocarem, em qualquer circunstância, o distanciamento social, lavar as mãos e usar álcool em gel”, completou Doria.