Saúde realiza 2ª etapa do monitoramento por testes rápidos em Mogi

Serão testados os mesmos mil pacientes da primeira vez, em abril, quando 2,5% deles testaram positivo para o novo Coronavírus

 

DE MOGI DAS CRUZES – Até o fim desta semana (18 a 23/05) a Secretaria Municipal de Saúde de Mogi das Cruzes deve completar a coleta de materiais para a retestagem dos testes rápidos realizados em 1 mil mogianos para estudo do comportamento do novo Coronavírus na cidade. A primeira amostragem foi realizada entre os dias 20 e 26 de abril e, na ocasião, 2,5% testaram positivo.

A segunda etapa do estudo consiste na testagem dos mesmos 1 mil pacientes cadastrados na primeira amostragem e também a coleta de algumas informações importantes para a pesquisa, como eventuais surgimento de sintomas. Até o momento, pouco mais de 50% do trabalho já foi executado.

“Já temos alguns números parciais, mas só iremos divulgar o estudo completo, como fizemos da primeira vez, porque o trabalho é distribuído por bairros. Com esse estudo, certamente teremos uma boa noção de como está a disseminação do vírus em nossa cidade”, explica o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel.

O estudo randomizado serve para nortear as políticas públicas de atendimento e combate à doença no município. Os testes são aplicados pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde em todas as regiões de Mogi das Cruzes, obedecendo a proporção populacional de cada região.

Mogi das Cruzes já registrou, desde o início da pandemia na cidade até 18 horas desta segunda-feira (18/5), 586 casos de mogianos infectados pelo novo Coronavírus, dentre os quais, 298 já se recuperaram e 48, infelizmente, vieram a óbito. Há, ainda, 317 casos aguardando resultados, 1.654 descartados e 204 dispensados de coleta.

 

Orientações para evitar ser contaminado

Diante do expressivo aumento no número de casos na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde reforça as orientações para que os munícipes saiam de casa apenas em situações de extrema necessidade, como fazer compras, ir à farmácia, médico ou para trabalhar. Sempre que precisar sair, é necessário utilizar máscara de proteção facial cobrindo nariz e boca.

Outros cuidados são: ao tossir ou espirrar, cubra a boca com um lenço descartável ou com o braço; lavar as mãos com água e sabão com frequência, principalmente após contato com outras pessoas, superfícies em geral e depois de tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal e evitar cumprimentos com beijos, abraços e aperto de mãos. Ao conversar com pessoas, mesmo sem sintomas, mantenha distância, sendo o ideal de aproximadamente um metro ou mais.

Em caso de sintomas, é possível fazer uma consulta com profissionais de saúde pelo telefone 4798-5160.