Recicla + Mogi atenderá bairros 3 vezes ​por semana: Rodeio ganhará ecoponto

O Programa Recicla + Mogi passará por ampliação e vai percorrer cada bairro da cidade três vezes por semana – até agora eram duas vezes. Além disso, a cidade terá mais um ecoponto, que funcionará no Jardim Rodeio, e um novo centro de triagem de materiais. As novidades foram anunciadas nesta segunda-feira (20/11) à tarde, em evento realizado no auditório da Prefeitura, e têm como objetivo ampliar gradativamente o índice de coleta seletiva na cidade, que subiu de 0,5% em 2013 para 5% este ano. A meta é chegar a 20% até 2020.

“Definimos esta meta elevada porque acreditamos no potencial do programa, que foi baseado em um acordo de parceria com o Japão e mostrou bons resultados desde o início. Nosso desafio é aumentar cada vez mais a conscientização da população e, com isso, a participação de todos neste processo”, disse o prefeito Marcus Melo, que esteve no evento ao lado do vice Juliano Abe e dos secretários municipais Daniel Teixeira de Lima (Verde e Meio Ambiente), Dirceu Lorena de Meira (Serviços Urbanos) e Juliana Guedes (Educação), cujas pastas atuam diretamente no Recicla + Mogi.

Para chegar aos 20% de coleta seletiva, o Recicla + Mogi realizará uma série de ações. Uma delas consiste em transformar pontos viciados de descarte de materiais em locais de entrega voluntária. Também serão instalados pontos de entrega voluntária em tamanhos menores nos terminais de ônibus e trem. O programa criará um serviço de cata-pneus e intensificará as ações de divulgação nas escolas municipais, estaduais e particulares.

O secretário Daniel Lima lembra ainda que será desenvolvido o aplicativo Recicla + Mogi, pelo qual a população poderá acompanhar a localização dos caminhões do programa (que serão monitorados por GPS). “Nessa linha, sempre em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, queremos lançar um jogo eletrônico que terá como tema a reciclagem, estimulando o hábito de destinar corretamente os resíduos”, frisou.

Pelo programa mogiano, as pessoas separam o lixo em seco e úmido, usando sacos plásticos de cores diferentes para cada tipo de material. Todo o material reciclável vai para triagem, na Usina da Vila São Francisco. Lá trabalham os catadores da Cata-Sampa, uma das maiores cooperativas da área em todo o Brasil, que atua em Mogi das Cruzes. A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente está reforçando as campanhas de conscientização sobre a coleta seletiva nas escolas, principalmente nos bairros mais afastados.