53 estabelecimentos são fechados no 1º dia de Quarentena em Mogi

Fiscalização às restrições paralisou bares, padarias, lanchonetes, mercados e outros estabelecimentos

 

DE MOGI DAS CRUZES – O primeiro dia de fiscalização sobre as restrições de funcionamento de estabelecimentos comerciais, nesta terça-feira (24/03), paralisou as atividades em 53 estabelecimentos em Mogi das Cruzes. O trabalho está sendo desenvolvido pelo Departamento de Fiscalização de Posturas e Guarda Municipal, com participação da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

Foram paralisadas as atividades de 11 bares, 9 padarias, 8 lanchonetes, 6 mercados, 4 lojas de conveniência, 2 adegas, 2 materiais de construção, 2 pizzarias, 2 lojas de roupas, 2 comércios ambulantes, 1 usinagem, 1 auto peças, 1 mecânica (por falta de SIL), 1 papelaria e 1 salão de cabeleireiro. Além da interrupção, alguns dos estabelecimentos foram autuados por irregularidades, principalmente por falta do Sistema Integrado de Licenciamento (SIL).

Outra ocorrência registrada durante o trabalho desta terça-feira foi a autuação de um mercado por embaraço à fiscalização. Os responsáveis pelo estabelecimento não permitiram a entrada dos fiscais para verificação.

Ao todo, 12 fiscais, divididos em plantões de 24 horas, e todo o efetivo da Guarda Municipal irão atuar para garantir o cumprimento das determinações. Além das medidas de funcionamento do comércio e de estabelecimentos, também são verificados casos de aglomeração de pessoas, que não podem acontecer.

De acordo com a determinação do Governo do Estado, somente os serviços essenciais podem funcionar a partir desta terça-feira até o dia 7 de abril. Entre os serviços que podem funcionar, estão hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, transporte público, transportadoras, armazéns, supermercados, mercados, padarias, petshops, empresas de telemarketing, deliverys, serviços de limpeza pública e postos de combustível.

A população também pode colaborar com denúncias, por meio do telefone 153, da Guarda Municipal. O atendimento é feito 24 horas por dia e foi ampliado durante o período de crise.

 

SAIBA MAIS SOBRE QUEM PODE ABRIR OU NÃO DURANTE A QUARENTENA