Preso suspeito de vender arma usada no Massacre da Raul Brasil

Homem foi preso no bairro Casa Branca. Justiça decretou a prisão temporária dele por 30 dias

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – O homem suspeito de vender a arma utilizada pelos atiradores no Massacre da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, foi preso pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (10/04), no bairro Casa Branca, no mesmo município. No ataque à escola, os dois atiradores mataram antes o tio de um deles, depois invadiram o estabelecimento comercial e mataram cinco estudantes, duas funcionárias e – em seguida – um atirou no outro e depois se matou. O saldo do ataque: dez mortos e 11 feridos.

De acordo com a Polícia, Cristiano Cardias de Souza, de 47 anos, é mecânico e conhecido na região pelo apelido de Cabelo. A venda da arma aos atiradores da escola teria sido feita pela internet. E foi pelas redes sociais que a polícia chegou até a identificação do suspeito e o seu endereço. Ao ser abordado pelos policiais, ele não ofereceu resistência.

O suspeito foi levado para o  Instituto de Medicina Legal, para fazer o exame de corpo de delito, depois para Delegacia Central de Polícia de Suzano, onde foi interrogado, antes de ser levado ao Centro de Detenção Provisória (CDP), no Parque Maria Helena.

O delegado titular do DP Central de Suzano, Alexandre Dias, o assistente Lourival Noronha e o delegado assistente da Delegacia Seccional de Polícia Civil de Mogi das Cruzes, Jaime Pimentel Júnior, participaram da prisão do suspeito.

________________

RELEMBRE A PRIMEIRA REPORTAGEM SOBRE O MASSACRE NA RAUL BRASIL. LEIA TODAS CLICANDO NO ÍCONE ESPECIAIS