Suspeito de tráfico internacional preso em Mogi era procurado da PF

Homem, de 25 anos, é suspeito de integrar quadrilha que envia drogas para países africanos pelo Aeroporto Internacional de São Paulo

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – A Polícia Militar prendeu na manhã desta quarta-feira (06/11), em Mogi das Cruzes, um homem procurado pela Polícia Federal por tráfico internacional de drogas. Ele foi preso na Rua Ipiranga, área central da cidade. A ação faz parte da Operação ‘Guayo II’, que mira uma quadrilha do tráfico internacional de drogas especializada em levar cocaína para o continente africano.

A prisão feita em Mogi faz parte de uma operação da PF que investiga a remessa de grandes quantidades de cocaína para o continente africano por meio de inúmeros transportadores cooptados, as chamadas “mulas do tráfico”. O alvo são imigrantes da Tanzânia, país do nordeste da África, que moram no Brasil e daqui enviam cocaína para o exterior pelo Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos.

A ação desta quarta-feira é o desdobramento de uma operação deflagrada pela PF em agosto, em que 15 mulas (pessoas que se dispõem a transportar drogas por meio de pagamento) foram presas. Há a suspeita que esta quadrilha também esteja envolvida com o tráfico internacional de armas.

De acordo com a PF, cinquenta policiais federais saíram às ruas para cumprir nove mandados de prisão temporária e oito de busca e apreensão na Capital paulista, Suzano e Mogi das Cruzes (ambas no Alto Tietê, região que ocupa a porção leste da Grande São Paulo), além de Salvador, Capital da Bahia. Até o momento não foi informado o balanço final da operação.

Ainda segundo a PF, as pessoas saíam de outras cidades brasileiras e tetavam fazer conexões internacionais em Guarulhos, pois, desta forma, acreditavam que seria mais fácil confundir os policiais e burlar a fiscalização no aeroporto.

A Polícia Militar informou que o suspeito preso em Mogi, Lucas Silveira Gomes, de 25 anos (foto abaixo), trabalhava como motorista de aplicativos de transporte. O nome dele constava de um sistema de segurança integrado. Pela manhã desta quarta-feira, o veículo foi rastreado pelo sistema, que apontou que ele estava na Rua Ipiranga. Uma viatura da PM que estava nas proximidades recebeu o aviso, foi até o local e fez a abordagem e a detenção após confirmar a identidade dele.

O carro de Lucas foi apreendido e ele levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Mogi, no Parque Monte Líbano. Na sequência foi transportado para a sede da Polícia Federal mais próxima, no caso Guarulhos.
Lucas Silveira Gomes e o carro em que ele trabalhava para aplicativos de transporte, abordado pela Polícia Militar na Rua Ipiranga, área central de Mogi das Cruzes – Foto: Polícia Militar / Divulgação

Quase 900 quilos de drogas

A Polícia Federal estima que a quadrilha transportou pelo Aeroporto Internacional de São Paulo cerca de 820 quilos de drogas, a maioria enviadas para países da África.

Segundo informou em nota a Polícia Federal, a investigação, conduzida pela Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo, teve início há dois anos, a partir de um flagrante realizado no interior do terminal.

A partir de informações colhidas durante o flagrante, a Polícia Federal, com o apoio do Ministério Público Federal, identificou os responsáveis pela droga e o modo como operavam, além da identificação de diversas “mulas” cooptadas.

O nome da operação ‘Guayo II’ foi dado em razão do rio de mesmo nome, que corta a cidade de Suzano, no Alto Tietê (Grande São Paulo), onde se encontravam os principais alvos da operação, traficantes brasileiros e africanos.
De acordo com a Polícia Federal, os envolvidos responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas e organização criminosa e serão conduzidos ao presídio estadual onde permanecerão à disposição da Justiça.