Praça de Eventos de Poá recebe o Circuito Sesc de Artes na próxima sexta-feira, dia 12

 

DE POÁ – Um dos municípios do Alto Tiete – Poá recebe nesta sexta-feira (12/04) o Circuito Sesc de Artes. A atividade será realizada na Praça de Eventos (região central), das 16h às 21h30 e contará com diversos espetáculos. Está programada a apresentação da banda Maglore, da Bahia, DJ Paulão, de São Paulo, a Cia. Cênica Terra Abaixo, Rio Acima, de São Paulo, Projeto Catado – Vânia Medeiros, da Bahia, 100% Loucos – Mano a Mano Circus, da Argentina (foto acima), Construção de Autômatos – Du Salzane de São Paulo e Set na Praça, do Instituto Querô, de São Paulo.

O secretário de Cultura, Mário Sumirê, reforçou ser uma grande felicidade Poá receber o Circuito Sesc de Artes. “Convido os poaenses para participar deste grande evento cultural. Será um dia muito especial com uma programação livre para todos os públicos. É uma oportunidade para população acompanhar as apresentações de diversos grupos”, comentou.
De acordo com a programação, a banda baiana Maglore apresentará um show em homenagem a Tim Maia. Além de sucessos de seus quatro álbuns, o grupo interpreta canções conhecidas e algumas raridades do pai do soul e do funk brasileiros, porém, adaptadas para a sua sonoridade pop rock com referências tropicalistas e psicodélicas.
Já o DJ Paulão tem mais de 25 anos de carreira na área cultural. Pesquisador do Tropicalismo, colaborou com a exposição “Tropicália” no Museu de Arte Contemporânea de Chicago e Museu de Arte do Bronx. Atualmente, pesquisa a história do samba rock e dos bailes para um livro. Seu som explora as vertentes e ritmos da música brasileira dos últimos 60 anos.
A Cia. Cênica Terra Abaixo, Rio Acima apresentará o progresso de uma hidrelétrica que chega a uma pequena comunidade. Enquanto casas, terras, pessoas e memórias são represadas e submersas, os moradores buscam emergir de algo que se perdeu. O espetáculo de rua usa o realismo mágico e inspira-se em histórias do noroeste paulista, em especial, a construção da usina de Ilha Solteira, a submersão da cidade de Rubinéia, os personagens do imaginário e das memórias da região.
No Projeto Catado, os participantes da oficina vão criar seu livro de artista, com técnica de encadernação simples de um nó e utilizando fragmentos de textos literários, fotos, fitas adesivas, papéis coloridos, carimbos e material de desenho. Serão usados textos de domínio público de Machado de Assis, García Lorca, Gertrude Stein, Fernando Pessoa, Mina Loy e Florbela Espanca, entre outros escritores. Já o espetáculo “100% Loucos” reúne técnicas tradicionais do circo, como acrobacias aéreas, pólo chinês, malabarismo e acrobacias de piso, além do humor e da música ao vivo.
O público vai conhecer ainda alguns princípios mecânicos para ajudar a montar peças em madeira de reuso que funcionam ao girar uma manivela. Com orientação dos arte-educadores do “Construção de Autômatos”, que também são palhaços, a oficina discute o reuso de materiais encontrados no lixo e as formas de transformá-los em arte e poesia.
Finalizando, o “Set na Praça” demonstrará ao público como funciona os bastidores de uma filmagem e os poaenses poderão experimentar algumas funções na produção de uma cena. O set contará com cadeira de diretor, iluminação, câmera, monitor, travelling (câmera em deslocamento), microfone, camarim e objetos de arte. Além de estimular os participantes a conhecer mais do universo da TV e do cinema, que tanto encantamento provoca, a proposta é valorizar atitudes de trabalho coletivo.
 
Foto: Divulgação