Por desrespeito à medida protetiva, Patrulha Maria da Penha prende homem

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Patrulha Maria da Penha, da Guarda Municipal de Mogi das Cruzes, prendeu, na manhã desta quinta-feira (04/07), um homem de 23 anos acusado de desrespeito à medida protetiva de sua madrasta. O caso aconteceu na rua Raimundo Balbino de Freitas, na Vila Pomar e foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Os guardas municipais foram acionados após denúncia da mulher, de 37 anos, à Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp) de que o enteado estaria em sua residência, desrespeitando a medida protetiva. Eles se deslocaram ao local e encontraram o agressor com escoriações, já que, de acordo com os relatos, havia entrado em luta com o pai, de 48 anos.

Na DDM, a delegada Valene de Souza Bezerra registrou o Boletim de Ocorrência e decretou a prisão do agressor. O acusado foi encaminhado à Cadeia Pública de Mogi.

 

Patrulha foi criada em abril de 2018

Criada em abril do ano passado, a Patrulha Maria da Penha  acompanha atualmente 304 medidas protetivas encaminhadas pela Justiça e, com o caso desta quinta-feira, já realizou a detenção de 27 pessoas em flagrante.

“A violência contra a mulher é um problema grave e que precisa ser combatido. A Prefeitura criou a Patrulha Maria da Penha para aumentar a sensação de segurança e garantir a proteção às vítimas”, explicou o secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales.

A patrulha oferece acompanhamento preventivo e periódico, para garantir proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas protetivas de urgência expedidas pela Justiça, com base na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006). Os juízes do Fórum de Mogi das Cruzes informam os casos que precisam de apoio da Guarda Municipal, que cumpre os deveres da Patrulha Maria da Penha.

Foto: Divulgação