Polícia prende suspeito de matar adolescente em setembro em Itaquá

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – A Polícia Civil de Mogi das Cruzes identificou e prendeu, após pedido aceito pela Justiça, Samuel de Carvalho, de 35 anos (foto abaixo), suspeito de ter assassinado,  o adolescente transexual Giovani Davi da Silva Bezerra Santos, de 15 , que foi encontrado nu e amordaçado em um terreno em Itaquaquecetuba. O crime teria ocorrido dia 19 de setembro e o corpo da vítima encontrado no dia seguinte.

O adolescente estava seminu, e com sinais de violência e uma espécie de fio estava enrolado em seu pescoço.  Na ocasião, o telefone celular dele foi encontrado e apreendido. Um pedestre que passava pela calçada encontrou o corpo e chamou a Polícia Militar.

As apurações avançaram rapidamente e logo o suspeito foi identificado. “ Por meio de um trabalho de investigação, conseguimos colher algumas imagens do dia anterior ao crime e vemos quando o acusado e a vítima entram juntos no terreno”, contou o delegado Rubens José Ângelo, titular do Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes.

De acordo com o delegado, que concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira na sede Delegacia Seccional mogiana, cerca de 50 minutos depois, é possível ver que o suspeito sai sozinho do local de encontro do corpo. “Ouvimos testemunhas próximas ao suspeito, exibimos as imagens e elas reconheceram o acusado”, afirmou o delegado responsável pelo inquérito.

Samuel de Carvalho já tem passagens anteriores por estupro, tráfico de drogas, furto e latrocínio – roubo seguido de morte. “Apesar de negar autoria, o suspeito se coloca na cena do crime e apresenta versões contraditórias sobre o motivo de estar no local naquele momento”.

Ele conhecia a vítima (que estudava com a filha do suspeito) e foi reconhecido por testemunhas por meio de imagens de câmeras de segurança que a investigação teve acesso.

Ainda de acordo com o SHPP, o suspeito contou para a polícia que estava no terreno baldio, na Estrada do Pinheirinho Novo, bairro Estância Guatambu, em Itaquaquecetuba, onde o corpo de Giiovani foi encontrado, para fumar maconha. A esposa do suspeito, no entanto, contou que o marido disse que teria ido ao terreno para urinar.

Samuel teve a prisão temporária decretada pela Justiça e foi recolhido à Cadeira Pública de Mogi das Cruzes. O suspeito deve responder por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. A Polícia Civil prossegue com as investigações para esclarecer a motivação do crime.

Foto: Polícia Civil / Divulgação