PF e Receita apreendem 687 kg de cocaína em duas apreensões no Porto

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Equipes da Alfândega da Receita Federal e da Polícia Federal, em uma operação conjunta, fizeram duas apreensões e localizaram 687 quilos de cocaína no Porto de Santos, prontas para serem enviadas para o exterior.

O primeiro caso ocorreu no domingo (02/12), quando a Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos, em operação conjunta com a Delegacia de Polícia Federal localizaram 402 kg de cocaína escondidos em um contêiner destinado à Europa.

Graças ao trabalho de análise de risco baseado em critérios específicos, inclusive fazendo uso de imagens não intrusivas (raio-X), equipes da Receita Federal selecionaram um contêiner com carga regular de “tabaco não manufaturado” vinda do Porto de Paranaguá e com destino a Antuérpia, na Bélgica.

Em vistoria, foram localizadas, próximas à porta do contêiner, nove bolsas do tipo esportivas, contendo diversos tabletes de cocaína, totalizando 402 kg.

Suspeita-se da técnica criminosa denominada rip-on/rip-off, em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores.

Nesta segunda-feira

A segunda ocorrência foi nesta segunda-feira (03/12), quando equipes da Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos, em operação conjunta com a Delegacia de Polícia Federal, localizaram mais 285 quilos de cocaína. A droga estava escondida na estrutura de um contêiner que seria embarcado em navio destinado a Hotterdam, na Holanda.

A carga de exportação de limões frescos não despertava suspeitas. Entretanto, aberto o contêiner, as marcas de duas fileiras de solda no assoalho e a diferença de sua altura quando comparada à altura de outros contêineres chamaram a atenção da equipe. Também houve indicação positiva dos cães de faro da Receita Federal, aumentando ainda mais a suspeita.

Aberta uma “janela” no meio do assoalho do cofre metálico, chegou-se à carga oculta: 252 tabletes, pesando 285 kg de cocaína.

Balanço de 2018

Somente neste ano, a Receita Federal e a Polícia Federal localizaram mais de 22 toneladas de cocaína em cargas de exportação no Porto de Santos – drogas que deixaram de ser enviadas ou para a Europa ou África.

Fotos: Receita Federal e Polícia Federal / Divulgação