Pelo Instagram, prefeito de Mogi diz que funcionário desviou dinheiro da Prefeitura. Homem, que desviou R$ 1 milhão, foi preso

Melo usou perfil na rede social para denunciar que funcionário público alterou sistema da folha de pagamento. Suspeito foi preso na sexta, 18

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, utilizou a rede social Instagram no final da tarde desta quinta-feira (17/10) para fazer uma denúncia grave: segundo ele, um esquema de desvio de dinheiro estaria em curso na Prefeitura, que abriu uma sindicância para apurar o caso. Ele foi preso nesta sexta-feira (18/10).

De acordo com Melo (veja link do vídeo e texto mais abaixo), um funcionário da Prefeitura desviou dinheiro público, alterando o sistema da folha de pagamento municipal. Melo disse que levou o caso ao Ministério Público do Estado de São Paulo, em Mogi, para que tudo seja investigado, enviado à Justiça e que o responsável seja punido e o dinheiro – R$ 1.044.262,63 – seja devolvido aos cofres municipais.

Os desvios foram descobertos na última terça-feira (15/10), após inconsistências terem sido apontadas no sistema de folha de pagamento. A partir daí, Melo determinou que houvesse uma apuração de todas as folha de pagamento dos anos de 2017, 2018 e 2019, quando os desvios foram descobertos.

 

Prisão preventiva decretada

O funcionário público citado por Melo é José Luiz Jurioli Filho, 38 anos, chefe de divisão de folha de pagamento. Após a denúncia do Prefeito, o Ministério Público  ofereceu a denúncia e a  1ª. Vara Criminal da Justiça de Mogi determinou a prisão preventiva do funcionário. Ele foi preso na manhã desta sexta-feira (18/10) pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) e levado para a Cadeia Pública de Mogi, localizada no mesmo prédio do 1º Distrito Policial, no Parque Monte Líbano.

Em entrevista coletiva, a procuradora-geral da cidade, Dalciani Felizardo, contou que o salário de Jurioli era de R$ 7.621,15, e que ele, funcionário público comissionado (sem concurso), tinha amplo conhecimento do programa que elabora e controla a folha de pagamento municipal. “Para esconder o crime, ele alterava as folhas de pagamento antes de enviar ao banco, que creditava os valores aos servidores, e na volta dos documentos para a Prefeitura alterava novamente”, contou.

Veja o texto que Marcus Melo postou no fim da tarde desta quinta-feira (17/10) no Instagram e o link para o vídeo dessa postagem:

Na rede social, Melo disse: “Boa noite. Estou aqui para fazer uma denúncia. Descobrimos que um funcionário da Prefeitura desviou dinheiro público, alterando o sistema da folha de pagamento. Levei o caso ao Ministério Público para ser investigado pela Justiça para que o responsável seja punido. É tolerância zero para quem não respeitar o dinheiro público.

Uma sindicância interna foi aberta para apurar se José Luiz Jurioli Filho agiu sozinho ou contou com a ajuda de outros funcionários públicos municipais.

 

https://www.instagram.com/tv/B3vCBo5pWmF/?igshid=tnc4g75c5nda

 

Prefeitura emite Nota Oficial sobre o caso

Nesta segunda-feira (14/10), uma auditoria regular do nosso Departamento de Recursos Humanos identificou uma inconsistência na folha de pagamento dos servidores municipais. Após a formação de um grupo técnico para identificar o problema, foi descoberto que um funcionário estava desviando dinheiro da folha de pagamento da Prefeitura para sua própria conta pessoal.

Em função da gravidade do caso e das provas levantadas, o prefeito Marcus Melo levou o caso ao Ministério Público, solicitando abertura imediata de uma investigação. Na quinta-feira, o Ministério Público solicitou a prisão preventiva do funcionário, que já se encontra preso desde a manhã desta sexta-feira.

A Justiça, também acolhendo solicitação do prefeito, determinou o bloqueio imediato de todos os bens em nome do servidor e a quebra do sigilo bancário. Paralelamente, iniciamos um processo administrativo interno visando a exoneração do funcionário a bem do serviço público.

A Prefeitura aguarda agora a conclusão das investigações e que o dinheiro desviado seja ressarcido aos cofres municipais. Devido a estes eventos, o lançamento das obras da Maternidade Municipal, que estava previsto para este sábado (19/10), será reagendado para outra data, sem prejuízo ao andamento dos trabalhos.