Operação Protocolo Fantasma prende integrante do PCC que enviava armas a quadrilhas em todo o país

 

DE SÃO PAULO – A Polícia Civil paulista prendeu um importante integrante do PCC – Primeiro Comando da Capital, organização criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas e do País, durante a operação interestadual “Protocolo Fantasma” na manhã desta quarta-feira (20/02), em Mongaguá, no litoral sul do Estado. O homem era responsável por enviar armas e munições a integrantes de facções em todo o país.

A ação é resultado de um trabalho investigativo de um ano e desdobramento da operação “Echelon” que prendeu 65 pessoas em junho do ano passado.

Policiais da 4ª Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise),e  do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), realizaram diligências e localizaram o suspeito em um condomínio de luxo em Mongaguá.

Segundo a titular da 4ª Dise, a delegada Leslie Caram Petrus (foto), o preso exercia a função de ponteiro. “Ele mandava armas e munições para sua facção e organizações amigas no país inteiro. Também fazia o financiamento por meio de transferências bancárias que estão sendo rastreadas”.

Foram apreendidos diversos celulares, anotações, documentos e contabilidades. O material foi encaminhado à perícia do Instituto de Criminalística (IC) e será analisado.

“A prisão realizada hoje significa um forte golpe para a facção. Outras medidas estão sendo adotadas para dificultar e desmantelar a organização. Vamos mexer com a parte mais importante, que é a patrimonial e financeira”, reforçou a delegada.

A operação conta com a participação de 100 policiais civis para o cumprimento de 11 mandados de prisão e nove de busca e apreensão em São Paulo, Paraná, Pernambuco, Tocantins e Mato Grosso do Sul. Além do integrante localizado em Mongaguá, outras oito pessoas foram presas, sendo que quatro já estavam detidas em unidades prisionais.

 

Foto: Arquivo / Correio Independente