Atendimento para as pessoas em situação de rua ampliado em Mogi

Frio em Mogi das Cruzes e região deve seguir em torno dos 12°C graus nas próximas noites e madrugadas

 

DE MOGI DAS CRUZES – Com este final de Outono bastante frio, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Mogi das Cruzes já está realizando a Operação Inverno na cidade. Desde a última semana, com a queda na temperatura, foram ampliados o horário de abordagem nas ruas e o número de vagas de acolhimento para pessoas em situação de rua. O objetivo é oferecer abrigo e proteção no período mais frio do ano.

As equipes de abordagem agora trabalham das 7 às 21 horas e ainda mantém plantões que podem ser acionados por meio da Guarda Municipal, caso ocorra alguma situação emergencial fora desse período. O número de vagas de acolhimento passou de 156 para 175 e são ofertadas por meio de organizações sociais que trabalham em parceria com a Administração Municipal.

Como ocorre todos os anos, o período mais frio exige atenção redobrada da equipe da Assistência Social. “Nosso trabalho é de convencimento. Realizamos rondas nos pontos monitorados em todos os períodos, manhã, tarde e noite, sempre em constante diálogo para que aceitem o acolhimento, principalmente entre os mais idosos”, explica o agente social e coordenador do Centro Pop, Osni Damásio da Silva.

Infelizmente, muitas pessoas em situação de rua ainda recusam o atendimento por conta do forte vínculo com a rua, associado a fatores como a dependência química, e os agentes sociais não podem realizar o acolhimento de maneira forçada.

A Assistência Social coordena ações integradas de abordagem às pessoas em situação de rua de forma contínua e permanente. Atua em pontos estratégicos como Largo Bom Jesus, Largo Francisco Ribeiro, Shangai, Praça Osvaldo Cruz e Avenida Francisco Rodrigues Filho, no Mogilar, além dos terminais rodoviários e ferroviários – locais onde muita gente escolhe para se abrigar durante as noites. Os assistentes e agentes sociais conversam com homens e mulheres e fazem um trabalho de orientação ao Centro Pop, que realiza a triagem e o encaminhamento aos serviços de acolhimento.

Os interessados pelos encaminhamentos contam com quatro unidades gerenciadas por organizações sociais que contemplam três casas de passagem e um abrigo institucional, sendo um dos serviços de atendimento exclusivo para mulheres. Nestas instituições, as pessoas em situação de rua recebem todo o apoio imediato como banho, roupas limpas e alimentação. Paralelamente, os assistentes sociais e psicólogos fazem o levantamento de todas as demandas dessa pessoa, desde documentação até contato com parentes, visando resgatar vínculos familiares. Num segundo momento, são oferecidos cursos profissionalizantes e outras atividades que possibilitem o resgate do convívio social e da independência financeira.

Para acionar a Abordagem Social basta ligar pelo telefone 9-7096-0923.

 

Foto: Ney Sarmento / PMMC