Ônibus que saiu de Mogi para Tubarão, em Santa Catarina, se envolve em engavetamento com quatro caminhões na Régis Bittencourt

Ônibus de turismo saiu de Mogi para Tubarão. Acidente envolveu ainda quatro caminhões. Um pegou fogo. Quatro pessoas ficaram feridas

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Um ônibus de turismo que saiu de Mogi das Cruzes – no Alto Tietê -com destino a Tubarão, em Santa Catarina, se evolveu num engavetamento na região de Miracatu, no Vale do Ribeira, sul de São Paulo, com duas carretas e dois caminhões na Rodovia Régis Bittencourt, altura do km 342+800, na madrugada deste sábado (02/03), em que quatro pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave. Um dos caminhões pegou fogo.

 

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), por causa do acidente, a rodovia ficou interditada por sete horas. O acidente ocorreu na pista sentido Curitiba causando um congestionamento que ultrapassou os 30 quilômetros. O acidente causou uma paralisação total do trânsito, o que causou a morte de uma moça de 25 anos, que estava em uma Van, que iria para Santa Catarina. Ela sofreu uma parada cardíaca, foi reanimada, mas acabou morrendo.

 

Ainda segundo a PRF, duas carretas estavam paradas no acostamento, no km 342, no fim da Serra do Cafezal. Um dos dois caminhões envolvidos no acidente acabou batendo nas duas carretas e uma ficou atravessada na pista. Foi quando um outro caminhão e o ônibus de turismo que havia saído de Mogi das Cruzes não conseguiram frear e colidiram. Na sequência de batidas, um dos caminhões – carregado com papelão – pegou fogo. O fogo e a fumaça obrigaram a PRF interditar as duas pistas – tanto a de São Paulo para Curitiba, quando no sentido contrário – para que os Bombeiros fizessem o seu trabalho.

 

Os feridos – um em estado grave – estavam no caminhão em chamas. Ela foi socorrida ainda em Miracatu, mas transferida para o  Hospital Regional de Pariquera-Açu. No ônibus de Mogi duas pessoas tiveram ferimentos leves e foram atendidas por equipes médicas no próprio local e depois liberadas.

 

Fotos e vídeo: Polícia Rodoviária Federal