Olhem bem a cara desse homem; ele é um ladrão, e foi flagrado por uma câmera ao tentar furtar uma empresa em Mogi das Cruzes

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – A falta de segurança é um problema que afeta todo o País, e em Mogi das Cruzes não é nada diferente, embora as autoridades tentem dizer o contrário. Na madrugada deste domingo (10/03), um ladrão entrou pelo telhado de um imóvel vizinho e chegou até a área externa e quintal de uma empresa, no Jardim Santista – bairro mogiano com diversas clínicas médicas, escolas particulares, restaurantes, outros tipos de comércio e residências.

 

O ladrão entrou no imóvel às 02h39, como mostra o relógio digital nas imagens do sistema de monitoramento por vídeo. Nesse momento, o alarme disparou e, automaticamente, os responsáveis pela empresa receberam um aviso pelo celular. Vizinhos também ficaram em alerta com o barulho do alarme disparado na empresa.

 

De acordo com os proprietários da empresa – uma imobiliária que fica em uma das ruas mais movimentadas do Jardim Santista, em Mogi, pelo celular eles viram o ladrão descendo pela escada de uma edícula que existe nos fundos do imóvel, indo até uma porta e forçando para tentar abri-la, já quase dois minutos depois de descer a escada.

 

Na foto acima, no destaque, dá para ver que, sem saber, ele olha diretamente em direção a uma das câmeras, o que permitiu identificar que se trata de um homem na faixa dos 35 a 40 anos, com cavanhaque, e no momento da tentativa de furto trajava calça, camisa verde e um boné, com um símbolo, que aparentemente é de um time de futebol, mas não é possível afirmar isso. (Veja imagem ampliada abaixo)

 

“Logo que ele desceu as escadas, acessou o quintal e tentou abrir a porta, o barulho do alarme deve ter assuntado, e o ladrão desapareceu pelo mesmo lugar de onde veio, o telhado” disse um dos proprietários da imobiliária. Segundo ele, essa não é a primeira vez que o mesmo homem invade o local. “Mas, felizmente, até agora sem sucesso, pois nós, como a grande maioria dos empresários brasileiros, somos obrigados e investir pesado em segurança, não só física (portas de ferro, cadeados, entre outros), mas como também em ferramentas eletrônicas”.

 

A reportagem do CORREIO INDEPENDENTE ouviu, por telefone, alguns moradores das proximidades onde fica a empresa alvo do criminoso e todos são unânimes: quase não veem viaturas policiais naquela área da cidade, principalmente nas horas de menor movimento – a partir das 22h, e aos finais de semana. Para evitar represálias, todos pediram que seus nomes não fossem divulgados. Um deles, inclusive, disse que a legislação no Brasil deve ser equiparada a dos Estados Unidos.  “Lá, o cidadão tem o direito de se defender. Num caso desses, inclusive, atirar no bandido que invadir a sua propriedade”, exemplificou. Um dos vizinhos ouvidos disse que há muito tempo que não há segurança para andar a pé á noite naquela região da cidade, principalmente nas ruas de menor movimento, quando a maioria das clínicas medicas, restaurantes e colégios particulares já estão fechados.

 

Nesta segunda-feira (11/03), o CORREIO vai falar com o 17º. Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), que fica na Rua Tenente Jose Adolfo de Moura Salles, 61, uma travessa da Rua Gaspar Conqueiro, no Alto Ipiranga, a cerca de dois quilômetros dessa empresa, para relatar o que vizinhos reclamaram quanto a falta de policiamento em horários com menor movimento, durante a noite e madrugada. O 17º BPM/M é responsável pelo policiamento ostensivo em Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Salesópolis e Guararema.

 

Os proprietários da empresa, alvo do bandido, pedem que se alguém souber a identificação dele que avise a Polícia Milita, pelo telefone 190, ou ainda o Disque Denúncia – pelo telefone 181. “É preciso que cada pessoa faça a sua parte, não se cale diante da ação dos bandidos e denuncie às autoridades”, acreditam.