Nível dos lagos sobe e trecho da pista do Centenário é interditado

Pista de caminhada foi invadida pelas águas dos lagos do Parque, em razão das chuvas dos últimos dias

 

DE MOGI DAS CRUZES – Como parte do trabalho de monitoramento realizado diariamente, técnicos da Secretaria do Verde e Meio Ambiente constataram nesta quinta-feira (06/02) o aumento do volume de água dos lagos do Parque Centenário e consequente o alagamento de trechos da pista de caminhada. Por isso, a secretaria fez o isolamento das áreas alagadas. Os guardas municipais que trabalham no parque reforçam a orientação aos frequentadores.

Veja, abaixo, que trilhas do Parque Leon Feffer também foram fechadas, mas o parque segue aberto

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, acompanha a situação: “Há um protocolo de atuação definido para situações como esta, que inclui isolar as áreas afetadas, informando os frequentadores, o que já aconteceu. Além disso, a Guarda Municipal está presente no parque todos os dias e contribui para orientar as pessoas, zelando pela segurança do público de uma forma geral”, explica, acrescentando que o Parque Centenário continua funcionando normalmente.

Somente em cinco dias do mês de fevereiro, já choveu 115,8 milímetros em Mogi das Cruzes. Na noite de quarta-feira (05/02), teve início uma chuva que perdurou durante toda a madrugada de quinta-feira (06/02), colaborando para o aumento do volume nos rios e córregos. Além disso, todo o Sistema Produtor de Água do Alto Tietê está cheio, com 84,7% de sua capacidade, um índice considerado excelente.

Localizado nas margens do Rio Tietê, o Parque Centenário é uma região de várzea e a água que se acumula em sua área deixa de seguir pelo rio Tietê, contribuindo para manter o nível do rio mais baixo. Nesta quinta-feira (06/02), por exemplo, o nível do Tietê no ponto de medição da Ponte Grande é de 3,35 metros, sendo que o limite para extravasão é de 3,60 metros. “O parque foi construído também com o objetivo de ajudar na preservação dessa área de várzea do rio”, finaliza o secretário do Verde.

Parque Leon Feffer tem trechos de trilhas interditadas, mas continua aberto ao público

Nesta quarta-feira (12/02), a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente definiu o fechamento temporário das trilhas do Parque Leon Feffer, que estão com grandes poças d’água ocasionadas pelas fortes chuvas dos últimos dias e pelo aumento do nível do Rio Tietê. O secretário Daniel Teixeira de Lima esteve no local e constatou a situação, informando que a área permanecerá interditada até que a água recue. O Parque Leon Feffer está aberto à visitação e apenas o trecho alagado está interditado. Os guardas municipais que trabalham no local orientam os frequentadores.

“Assim como acontece com o Parque Centenário, o Leon Feffer está situado na área natural de várzea do rio Tietê e cumpre uma função importante, que é receber a água do rio, reduzindo um pouco o volume do rio. Os dois parques foram projetados para isso na época de chuvas mais intensas auxiliam de forma positiva no processo de extravasão da água”, completou, acrescentando que os parques funcionam como piscinões naturais.

Desde terça-feira (11/02), o Núcleo Ambiental da Ilha Marabá, no Mogilar, está fechada para visitação devido ao alagamento da trilha – que chegou perto da ponte de madeira. Funcionários da Secretaria do Verde fazem o monitoramento diário da situação e a Ilha Marabá será reaberta assim que o nível da água baixar.

Foto: Secretaria do Verde e Maio Ambiente / Divulgação