Não desça para as praias: Baixada Santista impõe novas medidas de restrição sobre o Coronavírus

Medida inclui fechamento total de todas as parias. Por isso, moradores do Planalto devem evitar descer a serra

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – No fim de semana passado – o último do atual Verão, as praias de todo o País ficaram cheias. Até parecia período de férias, mas não: a situação é grave, no País e em todo o mundo, mas muita gente parece não perceber o risco de adoecer e morrer, por conta do avanço. Por isso, as nove cidades da Baixada Santista decidiram, em conjunto, mais nove medidas de restrições, que inclui o acesso às praias.

Vale lembrar que a Baixada Santista é composta por nove municípios: Santos, São Vicente, Guarujá, Cubatão, Praia Grande, Bertioga, Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá.

Essas novas nove medidas restritivas foram definidas nesta quinta-feira (19/02) pelos prefeitos da Baixada Santista, para evitar a chegada do novo Coronavírus (Covid-19) na região, assim como conter o avanço a partir da confirmação de caso da doença. Elas foram decididas em nova reunião extraordinária do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), realizada por videoconferência entre os nove chefes do Executivo, Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem) e Departamento Regional de Saúde (DRS-4).

Até agora já são 20 ações tomadas em caráter metropolitano, com o objetivo único de preservar a saúde e a vida da população diante da perspectiva de disseminação rápida da doença em todo o País.

Também participou dessa videoconferência o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi.

 

Sem praias, shoppings, balada e igrejas

As novas medidas incluem o fechamento, a partir desta sexta-feira (20/03), de shoppings, com exceção dos serviços essenciais, como supermercados e farmácias; casas noturnas, academias e templos religiosos; proibição total do acesso às praias- tanto  a munícipes quanto para turistas, incluindo comércio ambulante, barracas, cadeiras e guarda-sol; e recomendação de redução do atendimento em restaurantes, bares e lanchonetes, com incentivo ao delivery.

Integram as determinações a restrição total do funcionamento da rodoviária, exceto para profissionais de saúde, assistência social e segurança; suspensão das atividades de hotéis e pousadas a partir de segunda-feira (23/03); e controle dos imóveis de veraneio.

“São Paulo é o epicentro do novo Coronavírus no Brasil e estamos tendo uma curva de crescimento maior que a da Itália. Embora não tenhamos, ainda, casos confirmados, é preciso se prevenir. A responsabilidade nos exige tomar medidas mais rigorosas para preservar a vida das pessoas. Fazemos um apelo para que as pessoas fiquem em casa, que tenham a dimensão e a consciência da gravidade que estamos vivendo”, afirmou o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, em coletiva de imprensa após a reunião.

Campanha de conscientização

A determinação de restringir o acesso à Baixada Santista foi encaminhada ao governo do Estado. “Pedimos que seja iniciada campanha de conscientização para desestimular o uso do sistema Anchieta-Imigrantes por parte das pessoas que não têm a necessidade de utilizá-lo. Vamos passar essa deliberação para o governo do estado para que a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) fiscalize”, disse Barbosa.

O secretário Vinholi, durante a videoconferência, afirmou que posicionará o governador João Dória “para que possamos acionar as concessionárias, a fim de que desestimulem a vinda das pessoas à Baixada”.

Shopping – determinação de fechamento com abertura de serviços essenciais como supermercados e farmácias e controle rigoroso de acesso a partir de sexta-feira (20).

Academia, casas noturnas e Igrejas – determinação de fechamento a partir de sexta-feira (20).

 

Restrição total de acesso a faixa de areia, incluindo barracas, cadeiras, guarda-sol e ambulantes na praia.

Recomendação para os estabelecimentos na cidade com redução de 30% de cadeiras e mesas. Sem prejuízo de medidas mais restritivas conforme o andamento. Incentivar o comércio delivery para pedidos de refeição e demais produtos.

Solicitar ao Estado e à Concessionária início imediato de campanha de divulgação e conscientização no sistema Anchieta/Imigrantes para desestimular que as pessoas venham à região, com o objetivo de preservar o sistema de saúde local e a comunidade.

 

Restrição total do funcionamento da rodoviária, observadas as excepcionalidades dos profissionais com serviços essenciais como de saúde e segurança. Será encaminhada carta ao governador João Doria  solicitando o atendimento deste pedido por meio da Artesp e concessionária.

 

Determinação de que ninguém mais entra nos hotéis, pousadas e similares na Baixada Santista a partir de hoje e determinação de suspensão das atividades a partir de segunda-feira (23), com o objetivo de desestimular o uso turístico da região.

 

Controle dos imóveis vazios e de uso ocasional para evitar a vinda de pessoas para cumprimento de quarentena na região.

Acrescentar pedido de mais 14 leitos de UTI para Bertioga, 10 para Praia Grande, 4 para São Vicente e de 20 para Guarujá.

Suspender os atendimentos de rotina mediante agendamento das unidades básicas, com exceção de projetos estratégicos, por exemplo o pré-natal.

*Com informações do Condesb – Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista, e prefeituras da região