Mulher de 30 anos é morta pelo marido e enrolada em um lençol em Suzano.

Caso foi em Suzano. Marid, confessou crime. Ele usou machado para feminicídio. Ouça áudio do ataque

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – O corpo de uma mulher de 30 anos foi encontrado na manhã desta segunda-feira (18/07) dentro da casa onde ela morava, na Chácara Méa divisa com Sertãozinho, em Suzano. Ele estava enrolado em um lençol e o marido dela é o principal suspeito. A mulher foi morta com golpes de machado.

A reportagem do CORREIO INDEPENDENTE obteve um áudio, onde é possível ouvir o ataque que a vítima sofreu, e suas súplicas para que o marido não a matasse.

Áudio da vítima suplicando para que o marido não a mate. OUÇA

A vítima é Suzana Cruz, e o marido Mario Cruz, de 37 anos, que segundo a Polícia Militar, confessou o crime, foi preso e levado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Aos PMs, o homem admitiu ter matado a companheira dentro da casa humilde, na Rua Ester Gonçalves Capela.

Segundo informações da PM, o suspeito foi visto por familiares carregando o corpo da mulher enrolado no lençol. A reportagem do CORREIO INDEPENDENTE apurou que o casal era usuário de drogas, e que ele constantemente agredia a esposa, que reclamava com outras pessoas, mas que não teria feito queixa anterior á polícia. “Ele vai acabar me matando, de tanto que ele me bate”, contou Suzana a uma testemunha ouvida pela reportagem, que disse ainda que há pouco mais de dois meses ele já havia a atacado com uma enxada.  A vítima teria dado à luz há três meses, mas o casal, por esses problemas, não teve o direito de ficar com a criança, que foi retirada pelo Conselho Tutelar (CT).

Na manhã desta segunda-feira, o homem foi visto bastante alterado, e falava para quem quisesse ouvir que mataria todo mundo daquela região da cidade. Antes ele gritava que havia matado a mulher Suzana”. Em buscas pela cidade, a PM localizou Mario Cruz na Estrada do Marengo, no Jardim Fernandes.

O homem já tem passagens pela polícia por furto e receptação. Aos policiais, ele ainda tentou se safar da autoria premeditada do crime, dizendo que ele a empurrão e ela morreu porque caiu bateu a cabeça. Mas os Bombeiros, que também atenderam a ocorrência, constataram que Suzana estava com o rosto todo desfigurado.

Foto: Polícia Militar / Divulgação