Mogi tem recorde de frio no ano e temperatura mínima foi de 7°C

Friagem deve continuar pelos próximos dias. Inmet apontou 7 °C, mas Climatempo divulga que frio em Mogi chegou a apenas 5 °C

DO CORREIO INDEPENDENTE (*) – A previsão de baixas temperaturas para o domingo e para o início desta segunda-feira (21) foram confirmadas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o frio em Mogi das Cruzes – uma das dez cidades do Alto Tietê, que integra a porção leste da Grande São Paulo), ficou em 7 °C, a menor temperatura do ano na cidade. Mas o site da empresa Climatempo – especializada em climatologia – aponta uma temperatura mínima ainda menor, apenas 5 °C, e a máxima não passa dos 21 °C. Na terça-feira, a previsão para Mogi é de outro dia de sol e céu azul, com mínima de 9 °C e máxima de 24 °C.

Já na cidade de São Paulo, a temperatura mínima registrada foi de 9,6 °C no início da manhã de hoje (21), às 6 horas, a menor verificada este ano. A medição foi realizada na estação meteorológica do Mirante de Santana, zona norte da capital paulista. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o último dia mais frio observado em São Paulo foi em abril, com 13,8°C. Mas o frio foi maior, levando em conta a medição do Centro de Gerenciamento  de Emergências Climáticas (CGE), que divulgou que os termômetros registraram em média 8°C – e os bairros mais gelados foram Capela do Socorro, na zona sul com 3,2°C e Perus na zona norte, com 5°C.

Prejuízos na agricultura

O Inmet emitiu alertas para risco leve de perda de plantações nas regiões paulistas de Mogi das Cruzes (Alto Tietê), Bauru, Araraquara, Piracicaba, Itapetininga, Sorocaba, Bragança Paulista, Presidente Prudente, Marília, Assis, Baixada Santista e Vale Do Ribeira, onde a temperatura miníma pode atingir 3 ºC.

A queda nas temperaturas em todo o Estado de São Paulo teve início no sábado (19), com a chegada da intensa massa de ar frio e seco de origem subpolar, que causou ventania e chuvas fortes em muitas regiões. São esperadas formações de geada fraca entre a madrugada de ontem e hoje no sul do Estado, Vale do Ribeira e a Serra da Mantiqueira.

A previsão para os próximos dias é que a massa de ar frio se desloque lentamente para o oceano, perdendo intensidade, provocando aumento gradativamente das temperaturas. A semana terá dias ensolarados e céu com poucas nuvens.

* Com informações do site Climatempo e da Agência Brasil

Juniior Garcia@Straikergp

@Cross_GP você que gosta de frio vem passa uns dias aqui em campos do Jordão friozinho tá de boa 😁😁

Dois moradores de rua morrem em madrugada mais fria do ano em SP

Dois moradores em situação de rua foram localizados mortos nesta segunda-feira (21) em São Paulo, na mesma madrugada em que a cidade registrou a temperatura mais baixa do ano.

O primeiro caso trata-se de Marciano da Silva Corrêa, de 34 anos. O morador de rua foi encontrado com sua identidade. Ele teria nascido em Limoneiro, em Pernambuco.

A vítima foi encontrada na avenida Rio Pequeno, no Rio de Pequeno, zona oeste da capital, às 5h50.

De acordo com a Polícia, a morte pode ter ocorrido devido às baixas temperaturas registradas na madrugada da segunda-feira na cidade. Não havia sinais aparentes de violência, ainda segundo a pasta.

O boletim de ocorrência foi registrado no 51º Distrito Policial (Butantã) como “morte suspeita” uma vez que a perícia ainda não determinou as condições da morte. No momento em que os policiais militares encontraram o morador de rua, o SAMU foi chamado e constatou o óbito.

O segundo caso ocorreu na avenida do Estado, próximo ao terminal Parque Dom Pedro II, às 9H13. A identidade desta segunda pessoa não foi informada. O caso foi registrado no 1°Distrito Policial (Sé).

Por telefone, a Prefeitura de São Paulo afirmou que não se pronuncia sobre o caso, já que a causa da morte ainda não foi constatada. O órgão também informou que não atua no recolhimento do corpo nem na elaboração de eventuais laudos.

Na semana passada, porém, a Prefeitura informou, por meio de nota, que intensificou o atendimento à população em situação de rua da capital com o início do Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas. Segundo a administração municipal, a ação ocorrerá até o dia 30 de setembro e será reforçada sempre que a temperatura atingir o patamar igual ou inferior a 13º, ou sensação térmica equivalente.

O plano é coordenado de forma compartilhada entre as secretarias municipais de Direitos Humanos e Cidadania, Assistência e Desenvolvimento Social e Segurança Urbana. A ação contará, ainda, com o apoio da Secretaria Municipal da Saúde.

Inicialmente, dois abrigos emergenciais serão abertos, um na região central, com 100 vagas, e outro na Lapa, com 80 vagas. Essas vagas serão acrescentadas às outras mais de 14 mil já existentes nos Centros de Acolhimento. A rede também conta com 135 Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICAs), que juntas disponibilizam 2.570 vagas.