Mogi recebe prêmio por atendimento de saúde mental prestado em unidade

 

DE MOGI DAS CRUZES – Mogi das Cruzes ganhou destaque no 2º Encontro de Desinstitucionalização e Fortalecimento da RAPS – Rede de Atenção Psicossocial do Estado de São Paulo ‘Um Olhar para o Cuidado”, realizado na última semana, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo. O trabalho “Práxis em Saúde Mental: Experiência de Equipe Mínima em UBS Adequada ao Princípio de Universalidade do SUS” recebeu menção honrosa durante a 1ª Mostra RAPS de Experiências Exitosas dos Municípios Paulistas.

A premiação aconteceu no último dia 4, com o objetivo de oferecer uma oportunidade de participação e interação entre usuários dos serviços, trabalhadores e gestores visando a melhoria contínua do atendimento. “Este prêmio representa o reconhecimento do trabalho realizado na UBS Vila Suíssa e um incentivo às experiências transformadoras na Saúde Mental de Mogi das Cruzes”, comemora a diretora do Departamento de Rede Básico da Secretaria Municipal de Saúde, Rebeca Barufi.

Durante a realização do encontro, aconteceu a 1ª Mostra RAPS de Experiências Exitosas dos Municípios Paulistas. Do conjunto de trabalhos expostos foram selecionadas 15 experiências para recebimento de premiação e destacadas outras 7 experiências por categoria para atribuição de Menção Honrosa.

O trabalho mogiano mostrou uma redução no tempo de espera para o primeiro acolhimento do paciente, de seis meses para um mês, por meio da descentralização e regionalização do tratamento para dependentes de substância psicoativa através do modelo “porta aberta” na Unidade de Saúde e consequente eliminação da fila de espera para esses casos. A mudança garantiu aumento de vagas para acolhimento inicial, passando de 24 para 110 vagas mensais.

Houve também a ampliação das terapêuticas oferecidas na unidade por meio da implantação de grupos psicoterapêuticos para tratamentos diversos como ansiedade, depressão, conflitos laborais, familiares, infidelidade, sexualidade, luto e fobias, entre outras demandas de atendimento psicológico. Os novos modelos proporcionaram a ampliação da capacidade de atendimento semanal, passando de 45 para 192 vagas.

O trabalho mostra que o princípio de universalidade do SUS se constitui um desafio para os serviços de Saúde Mental devido alguns fatores, entre eles, a crescente demanda de atendimento, equipes reduzidas, modelo pautado na saúde privada e atendimentos individuais. “Foi então que buscamos uma adequação dos métodos utilizados em Saúde Mental na UBS Vila Suíssa, oferecendo novas modalidades de atendimento em grupop,  rompendo com o formato de consultório particular e priorizando o acesso da população aos atendimentos com menor tempo de espera”,  explicou a explica a psicóloga Juliana Falchete Martins Prado, que apresentou o estudo ao lado da psicóloga Eliane Santos Loyola.

Mogi ganhou destaque no 2º Encontro de Desinstitucionalização e Fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial do Estado de São Paulo – Foto: Divulgação/PMMC