Mogi recebe um novo estoque de vacinas do Ministério da Saúde

Ainda há tipos de vacinas em falta. Salas de vacinação funcionam de segunda a sexta, das 8h às 16h30

 

DE MOGI DAS CRUZES – Mogi das Cruzes recebeu novos estoques de vacinas na última semana, inclusive doses da Pentavalente, já distribuídas às unidades de saúde. A única dose que continua em falta é a DTP, ainda sem previsão de envio pelo Ministério da Saúde. As salas de vacinação da cidade funcionam de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h30.

Todas as vacinas do Calendário Nacional são fornecidas pelo Ministério da Saúde e repassadas à Secretaria Municipal de Saúde pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do Governo Estadual.

O desabastecimento da vacina Pentavalente ocorreu em todo País nos últimos meses, por conta da reprovação de alguns lotes por problemas na qualidade. A Pentavalente é aplicada aos dois, quatro e seis meses de vida e previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B.

Já o estoque da vacina DTP (contra difteria, tétano e coqueluche) continua zerado. “Nossa expectativa é receber essa dose na segunda quinzena de novembro, quando receberemos uma nova grade de vacinas”, explica a chefe da Vigilância Epidemiológica de Mogi das Cruzes, Lilian Peres Mendes. A DTP é aplicada em crianças de 15 meses e 4 anos.

Sarampo

A vacina contra o sarampo continua disponível em todas as unidades de saúde para atualização da caderneta de vacinação. A segunda etapa da Campanha de Vacinação contra o Sarampo está prevista para o período de 18 a 30 de novembro, quando serão imunizados adultos jovens de 20 a 29 anos ainda não imunizados.

Entre os dias 7 e 25 de outubro, Mogi das Cruzes verificou 5.713 cadernetas de vacinação de crianças de 6 meses a menores de 5 anos na primeira fase da Campanha de Vacinação contra o Sarampo. Deste total, 1.351 crianças precisaram tomar a dose e as demais estavam com a caderneta atualizada.

Durante toda campanha, foram aplicadas 3.180 doses de vacina contra o sarampo em bebês de 6 a 11 meses, o que representa mais de 100% de cobertura para a população estimada nesta faixa etária.

Em caso de dúvida, basta procurar uma unidade de saúde ou entrar em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo telefone 4798-6768.