Mogi das Cruzes e EDP São Paulo apresentam Projeto de Gestão Energética

Projeto traz diretrizes para tornar Mogi das Cruzes mais eficiente na questão do consumo de energia

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Prefeitura de Mogi das Cruzes e a EDP São Paulo apresentaram nesta terça-feira (14/01) à tarde, no auditório da Administração Municipal, o Projeto de Gestão Energética do município. O projeto traz diretrizes para tornar o município mais eficiente na questão do consumo de energia. O plano será colocado em execução por uma Unidade de Gestão Energética Municipal (UGEM), que foi capacitada por meio de uma parceria com a EDP – que ofereceu ao município um curso na área.

Foram formados 11 funcionários públicos que passam a ser gestores municipais de consumo de energia. O Plano Municipal de Gestão de Energia Elétrica é o instrumento final que norteará ações e auxiliará a Prefeitura a se tornar mais eficiente. Elaborado no período em que a consultoria foi disponibilizada pela concessionária para apoio ao município, o documento busca apresentar tudo que foi levantado e organizado, além de propor medidas práticas a serem adotadas.

Participaram do evento o prefeito Marcus Melo, o vice-prefeito Juliano Abe, o analista de eficiência energética da EDP, Eduardo Régis Rodrigues, e o instrutor Luiz Felipe Pacheco, que ministrou o curso aos funcionários mogianos. Os secretários municipais de Obras, Thiago Takeuchi, e de Governo, Marco Soares, também prestigiaram a solenidade, assim como o vereador Jean Lopes.

Para o prefeito Marcus Melo, capacitações como a que foi oferecida pela EDP são muito importantes para o aprimoramento na prestação dos serviços públicos. “Para os servidores, é importante acontecer essa interação com os colegas e também com especialistas em áreas como a gestão energética. Este curso trouxe informações muito úteis, que serão utilizadas e que proporcionarão bons resultados para o município como um todo”, frisou.

O vice-prefeito Juliano Abe lembrou que, em 2014, o Estado de São Paulo viveu uma grave crise hídrica, que provocou mudanças nos hábitos de todos os consumidores: “Vivemos uma crise sem precedentes naquela ocasião e o resultado foi positivo, pois houve uma alteração positiva de hábitos que colaborou para uma melhor gestão hídrica. É um exemplo que deve ser utilizado em várias outras áreas”, salientou.

Os 11 funcionários que concluíram o curso receberam seus certificados e o instrutor responsável pela capacitação, Luiz Felipe Pacheco, falou sobre a importância da mudança de hábitos: “Tão importante quanto substituir uma lâmpada por um modelo mais eficiente é conscientizar as pessoas a usá-la de forma consciente, evitando o desperdício”, salientou.

Os ganhos da Gestão Energética Municipal (GEM) incluem a presença de técnicos capacitados no controle; gerenciamento e planejamento do consumo (com manuseio de sistemas e planilhas técnicas); redução do consumo e das despesas com energia elétrica; comunicação facilitada com a EDP São Paulo; conhecimento das instituições envolvidas com eficiência energética; conhecimento do potencial de economia de energia elétrica do município; informações sobre as fontes de recursos existentes e capacidade de elaboração de projetos eficientes.

Foto: Ney Sarmento / PMMC