Mais uma morte na Lagoa Azul: agora, com jovem de 22 anos

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Apelidada de Lagoa da Morte, a conhecida Lagoa Azul,  no Jardim Monte Cristo, em Suzano, registrou mais uma morte por afogamento. A vítima um jovem de 22 anos, que nadava no local, muito utilizado durante os dias quentes de verão.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o jovem nadava no local com amigos, quando desapareceu nas águas. A corporação foi chamada e chegou à Lagoa Azul por volta das 13h, onde retirou o corpo dele da água.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local, que constatou a morte do jovem.

Outras ocorrências

No dia 29 de dezembro de 2018, um homem de 30 anos nadava na Lagoa Azul – também num dia de muito calor, e acabou morrendo. Ele ainda chegou a ser levado para o Pronto-Socorro Municipal, onde todos os procedimentos para salvá-lo foram feitos pela equipe de emergência, mas o paciente não reagiu e a morte foi confirmada.No dia 1º de novembro, outra tragédia no local tirou a morte de pai e filho. O homem tinha 52 anos, viu que o filho de 8 estava em perigo, quando se jogou na água para tentar salvá-lo

Lagoa é perigo constante para moradores

A polêmica sobre a existência da Lagoa Azul, em Suzano, é antiga. Resquício de uma área que foi utilizada até o início do século para extração mineral, os buracos abertos ficaram cheios de água das chuvas. No total são quatro os lagos, um maior e três menores, como pode ser visto no vídeo acima.

O maior perigo é que a lagoa fica em um dos bairros mais conhecidos e habitados de Suzano, o Jardim Imperador, bem ao lado da Avenida Roberto Simonsen e com muitas casas ao redor.

Nos meses de calor, são constantemente os registros de afogamentos e de vítimas fatais, pois o local acaba sendo utilizado como piscina pública, embora existam placas de advertência de que é proibido nadar no local e os seus riscos.

Área parecida havia em Mogi das Cruzes, onde hoje é o Parque Centenário da Imigração Japonesa (na Avenida Francisco Rodrigues Filho), com quatro grandes lagos, resultados também da exploração mineral. Só que em Mogi não havia bairros residenciais adensados em seu entorno.

A Prefeitura de Suzano, desde o governo de Marcelo Candido e Paulo Tokuzumi, pensaram em equacionar o problema da Lagoa Azul. Candido, inclusive, concedeu parte da área vizinha à lagoa artificial para que fosse implantada a Faculdade Piaget, organização educacional portuguesa.

Foto: Divulgação

Vídeo, no Youtube, mostra a Lagoa Azul de Suzano, em meio a muitas casas