Maio Amarelo: Detran.SP orienta sobre vestimenta correta no trânsito

 

DE SÃO PAULO – Nem todo mundo tem essa consciência, mas, ao dirigir, o vestuário do motorista pode comprometer a segurança dele e de outras pessoas. Por isso, neste Maio Amarelo, movimento que chama a atenção para os altos índices de mortes no trânsito em todo o mundo, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta para o uso correto das vestimentas.

É muito importante dirigir com calçados adequados, com roupas e comportamento corretos, de forma a garantir a segurança e a tranquilidade no trânsito. As atitudes são fundamentais para evitar acidentes e mortes.

A principal dica é não dirigir ou pilotar o veículo usando calçado que não se firme nos pés ou comprometa a utilização dos pedais. Entre os exemplos estão chinelos, sandálias, tamancos e sapatos de salto. Nessa situação, o melhor é dirigir descalço.

Para as motocicletas, é necessário estar com calçado fechado. O vestuário também deve ser adequado e aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito. Já os motociclistas profissionais (mototáxi e motofrete) devem estar com os coletes refletivos visíveis.

O capacete também devem ser utilizado com viseira ou óculos de proteção. Nada de andar com a viseira levantada porque o item protege a visão contra pedras e insetos, por exemplo, que podem atingir o olho do condutor.

As mesmas regras valem para os passageiros das motos. Vale lembrar que crianças menores de sete anos ou que não tenham condições de se cuidar não podem ser transportadas em motos.

 

Dicas para o carro

No automóvel, o motorista pode dirigir sem camisa. Mas aproveitar aquela parada no semáforo para tirar o vestuário pode caracterizar infração por dirigir sem os cuidados essenciais à segurança. Outros exemplos são ler, comer, beber qualquer tipo de líquido, fumar, etc. A hidratação é importante, mas não deve ser feita com o veículo em movimento, apenas estacionado (com motor desligado).

O condutor também não deve se aproveitar do engarrafamento ou sinal vermelho para tirar o cinto de segurança ou colocar os braços para fora do veículo. As duas mãos devem permanecer no volante, exceto para troca da marcha ou sinalizar mudança na direção.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), desrespeitar essas normas gera multa e pontos na carteira de habilitação. As infrações variam de leve a gravíssima, e os valores vão de R$ 88,38 a R$ 293,47, com três a sete pontos na CNH.