Locutor de Rodeios Asa Branca perde a guerra contra o câncer e morre aos 57 anos em SP

Cãncer na mandíbula e infecção causada por rompimento dos tumores foi a causa da morte

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Chegou ao fim nesta terça-feira (04/02) a luta de Waldemar Ruy dos Santos – o Asa Branca – contra um câncer descoberto em 2017. Locutor conhecido como ‘lenda dos rodeios’, ele morreu aos 57 anos, no Instituto do Câncer, na Zona Oeste de São Paulo.

De acordo com o Instituto do Câncer, o horário da morte de Asa Branca foi às 14h30 desta terça-feira. “Eu sou muito agradecida por Deus ter me dado a chance de ter convivido com ele. Ele vai sempre estar no meu coração e tenho certeza que vou encontrar com ele, esteja ele onde estiver”, disse a mulher Sandra dos Santos. O locutor tinha seis filhos, todos de relacionamentos anteriores.

Um comunicado nas redes sociais, na página oficial do artista (@asabrancaoficial), oficializou a morte. De acordo com Haroldo Amaral, o velório de Asa Branca será realizado na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo até as 10h desta quarta-feira (05/02), quando seguirá para Turiúba, no interior paulista, terra natal do locutor.

A doença, terminal, que deixou sua saúde em situação crítica, gerou muitas idas e vindas ao hospital ao locutor, que teve várias internações recentes. A última foi no dia 25 de janeiro, quando uma ambulância foi alugada pela família para que ele fosse transportado do interior para a Capital paulista.

No último domingo (02/02), o quadro clínico piorou. Antes disso, Asa Branca permaneceu por quase um ano em Boston nos Estados Unidos realizando o tratamento, mas segundo a esposa do locutor o tratamento no exterior não surtiu o efeito desejado e esposo voltou para o Brasil com a situação ainda mais complicada.

O tumor está localizado no lado esquerdo da garganta do paciente e a cada dia que passa vem aumentando cada vez mais. Asa Branca é considerado um dos maiores locutores de rodeio do Brasil com reconhecimento também no exterior.

Desde a degradação quase que irreversível, no início deste mês, Asa Branca já estava sedado e tomando altas doses de morfina, desde o final de janeiro. Durante o tratamento fez, pelo menos, 33 sessões de radioterapia. Mas tudo isso não foi suficiente para aliviar as dores que sentia, segundo contou a sua mulher. “É muito difícil esses últimos momentos”.

Antes disso, em 2013, foi hospitalizado por 83 dias devido a uma neurocriptococose, popularmente chamada “doença do pombo”, que atinge o sistema nervoso. Chegou a ser submetido a seis cirurgias no cérebro, mas venceu a doença e retornou aos rodeios em 2014. Por causa da neurocriptococose, Asa Branca adquiriu a meningite bacteriana e hidrocefalia. Para controlar as doenças, necessita tomar remédios todos os dias e ir frequentemente ao médico para realização de exames.

 

Origem

Asa Branca nasceu Waldemar Ruy dos Santos, em 19 de abril de 1962, na pequena Turiúba – cidade localizada entre Araçatuba, Votuporanga e São José do Rio Preto, no interior paulista. Começou a carreira nas arenas montando em touros bravos.

A carreira de peão de boiadeiro foi interrompida após um acidente, quando o chifre de um boi chegou a perfurar seu pulmão, a partir disso se tornou locutor profissional. Uma das suas principais características nesta profissão foi a sua habilidade com o microfone e a capacidade de inovar sempre, como levar o microfone para dentro das arenas, trazendo assim mais emoção ao público dos rodeios. Inovou, também, nas aberturas de rodeios com atrações e apresentações especiais como a presença do cavalo e do helicóptero.

Fez fama na década de 90 com a sua voz potente, seus versos ao narrar os grandes rodeios, e se consagrou como locutor profissional de rodeios e cantor brasileiro. A fama o levou para a televisão, onde participou de duas novelas: Mulheres de Areia, em 1993 e Rei do Gado, em 1996 – ambas exibidas pela Rede Globo.

Entre os seus principais trabalhos na televisão estão ainda os programas Som Brasil e o Especial Amigos.

Marcou presença em diversos programas de TV e rádio, como Domingo Legal (SBT), Domingão do Faustão (Globo), Hebe (SBT), Domingo Show (Record), Silvia Poppovic (Band), dentre outros.

Nessa época, a vida era de muitas festas, muito badalada. Como ele revelou para alguns veículos de comunicação, tudo regado à muita bebida, festas, drogas e mulheres. Até que em 1999 foi diagnosticado com HIV.

 

Foto: Divulgação

*Com o fã clube do Asa Branca e informações de familiares do locutor

 

*