Liminar da Justiça determina funcionamento total da CPTM e Metrô na sexta, 14, data marcada para “greve”; Sindicatos vão obedecer?

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Se depender da Justiça, não haverá paralisação na próxima sexta-feira (14/06) nas composições da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô de São Paulo. Uma liminar judicial determina que o quadro de servidores de cada uma das empresas esteja completo nesse dia, principalmente nos chamados horários de pico. Uma nota sobre o assunto foi emitida pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos.

Resta saber se os sindicatos envolvidos nessa chamada “greve geral” vão obedecer a ordem judicial, o que em últimas paralisações não ocorreu. E não se sabe, também, se alguma das multas arbitradas pelos desrespeitos foram pagas pelas entidades sindicais.

No caso da CPTM, nas 12 estações da companhia que servem o Alto Tietê – tanto na Linha 11-Coral quando na 12-Safira, aproximadamente 170 mil pessoas utilizam diariamente os trens para se locomover.

Conforme a nota, abaixo, a liminar judicial determina que 100% dos funcionários do Metrô trabalhem nessa sexta-feira, no horário de pico, e 80% no restante do dia. Já a CPTM obteve liminar para manter 100% do quadro atuando durante toda essa sexta-feira (14/06).

Confira, abaixo, a íntegra da nota da Secretaria:

Diante da proposta de greve dos sindicatos nesta sexta-feira, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, por meio de suas empresas, toma todas as medidas judiciais necessárias para garantir o transporte dos passageiros. Esta Pasta considera o objetivo da paralisação ideológico e conta com o bom senso das categorias para que não prejudiquem mais de 8 milhões de trabalhadores que dependem diariamente do Metrô e da CPTM. Serão prejudicados trabalhadores, estudantes e todas os cidadãos que têm o transporte público como único meio de locomoção.
No momento em que vivemos , esta greve contraria os objetivos do país, ao prejudicar a mobilidade de quem vive em São Paulo e precisa se locomover para trabalhar. O Metrô conseguiu liminar para manter 100% do quadro de servidores nos horários de pico e 80% no restante. A CPTM conseguiu liminar para manter 100% do quadro durante todo o horário de operação.

 

Foto: Arquivo / CORREIO INDEPENDENTE.