Jovem de Poá desaparece no mar da praia de Itaguaré, em Bertioga

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – O calor do fim de semana (dias 2 e 3/11), que levou muita gente para as praias do litoral paulista, também causou muitos casos de afogamento. Somente na Baixada Santista, foram 12 os casos de afogamento, com 5 mortes, durante o feriado de Finados..

Um dos desaparecidos é do Alto Tietê – região que ocupa a porção leste da Grande São Paulo. Bruno Alves, de 24 anos, morador de Poá, desapareceu na manhã do domingo (03/11). Ele estava com amigos na praia de Itaguaré, em Bertioga, quando viu uma amiga sendo puxada pela maré. Ele então correu para o mar para salvá-la. A moça se salvou, mas Bruno acabou desaparecendo.

Desde então, o Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) faz buscas não só do poaense como de outras pessoas. Segundo o órgão, oito pessoas foram vítimas de afogamento na Baixada Santista durante o fim de semana do feriado de Finados. Balanço do GBMar aponta que 5 pessoas morreram e outras sete, incluindo Bruno, seguem desaparecidas ou conseguiram se salvar. Um dos corpos foi encontrado em Mongaguá, no lado oposto de Bertioga (tendo Santos ao meio) nesta segunda-feira (04/11), mas ainda não foi reconhecido.

A praia de Itaguaré, onde o rapaz de Poá desapareceu, fica à esquerda para quem desce a serra pela Rodovia Mogi-Bertioga.  É uma praia isolada, cercada de mata nativa, onde desemboca o Rio Itaguaré, bem ao lado da praia de São Lourenço, formando uma lagoa, separada do mar apenas por uma faixa de areia. Bruno tem uma filha.

Com a virada no tempo, que deve ocorrer já a partir já desta terça-feira (05/11), o mar deve ficar muito agitado, pois são esperados ventos fortes e temporais, condições que devem dificultar as buscas a todos os desaparecidos na Baixada Santista nos próximos dias.

 

Números preocupam

Mesmo com todo o aparato na Baixada Santista – que envolve salva-vidas nas areias, em lanchas,  outras embarcações e até helicópteros, levantamento do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar)  aponta que  entre setembro e o último fim de semana, do do feriado de Finados, 38 pessoas morreram vítimas de afogamento nas cidades da região.

Já com números desde o início de 2019, desde janeiro, o número de mortes por afogamentos na Baixada Santista – com as praias mais procuradas pelos turistas – aumentou 36,6% em comparação com o mesmo período de 2018. Foram 82 vítimas fatais, comparadas com as 60 registradas no ano passado.

Ainda de acordo com o GBMar, no ano passado foram feitos 1.361 salvamentos e este ano, somente até o dia 3 de novembro, os números subiraam 20%, com 1.633 registros, além do aumento do número de vítimas fatais.

Foto: Arquivo