Saneamento coloca Mogi entre as melhores do País no setor

DE MOGI DAS CRUZES – No ano que acaba de terminar – 2018 – Mogi das Cruzes avançou em obras de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto. Entre as 100 maiores cidades brasileiras, o município está em 32º lugar no Ranking de Saneamento elaborado pelo Instituto Trata Brasil. Das 31 cidades que ficaram à frente de Mogi, somente nove contam com sistema próprio de saneamento. Entre as autarquias municipais, portanto, o Semae de Mogi das Cruzes ficou em 10º lugar no País.

Entre as obras de destaque estão as de esgotamento sanitário no Botujuru e Cezar de Souza. Os serviços ultrapassaram 50% de execução e devem ser finalizados em 2019. O investimento é R$ 26 milhões na implantação de um sistema de coleta e tratamento. Os serviços de implantação de coletores foi retomado este ano após as desapropriações de áreas necessárias para conclusão do sistema.

A reforma e modernização de três estações elevatórias de esgoto ampliaram em 71% a capacidade de atendimento das unidades Dolores de Aquino, em Jundiapeba; Bambuzal, no Conjunto Toyama 2, e Oceania, no Jardim Aeroporto 2, que estão preparadas para atender uma população de 90 mil pessoas, 73% a mais que a atual (52 mil), em sua área de abrangência.

Nessas três unidades, a autarquia passou a utilizar uma tecnologia inovadora para o bombeamento de efluentes até a estação de tratamento, com bombas que ficam na superfície, facilitando a operação e a manutenção, e um triturador para evitar que materiais sólidos lançados irregularmente na rede comprometam a operação. O investimento foi de R$ 3,1 milhões.

O Semae também irá reformar e modernizar a Estação Elevatória de Esgoto Indonésia. A obra será feita no mesmo padrão da Dolores de Aquino, Bambuzal e Oceania. A Indonésia é a principal estação de bombeamento de esgotos de Jundiapeba. O serviço está na fase de montagem do canteiro de obras, projetos e contêiner. O investimento será de R$ 2,5 milhões.

Estão em andamento as obras para implantação de um sistema autônomo de coleta, condução e tratamento de esgoto em Sabaúna. O investimento é de R$ 3,2 milhões na construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto, rede e três estações de bombeamento, todas na Vila Andrade, área central do Distrito. A capacidade de tratamento será de 9 litros por segundo para atender uma população de 4.000 pessoas.

A autarquia está elaborando projetos para sistemas de esgotamento sanitário em núcleos isolados: Biritiba-Ussu, Chácara Guanabara, Jardim Nove de Julho, Parque São Martinho, Parque Varinhas, Quatinga, Taiaçupeba e Vila Mathias (Sabaúna). O investimento é de R$ 5,7 milhões, sendo R$ 4,6 milhões com recursos do Ministério das Cidades e R$ R$ 1,1 milhão do Município. Após a conclusão dos projetos, o Semae buscará recursos para as obras.

A autarquia concluiu diagnóstico e elabora projeto básico de engenharia para ampliação da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Leste, em Cezar de Souza. É esperado o aumento da demanda em um curto prazo. Um dos principais objetivos é prever o valor do investimento e o melhor custo/benefício para a ampliação. O investimento previsto é de R$ 926.825,00 (na elaboração do projeto básico).

Em parceria com um atacadista, o Semae ampliou a rede de coleta e tratamento de esgoto em trechos da Avenida Maria Osório do Valle e ruas Coronel Santos Cardoso e Basílio Batalha. A obra é uma contrapartida da empresa, no valor de R$ 422,9 mil, em razão do empreendimento. Já o investimento da autarquia foi de R$ 78,8 mil totalizando R$ 501,7 mil. A população atendida é de 2 mil pessoas.

A autarquia também segue com a implantação de redes de água e esgoto no Corredor Leste-Oeste, com investimento de R$ 785.520 em aquisição de materiais para cerca de 6 quilômetros de tubulações nas duas margens do corredor. O serviço é executado com mão de obra própria.

 

Abastecimento de água

 

O Semae iniciou mais uma etapa de instalação do futuro Centro de Reservação Vila Moraes com a implantação da adutora de 5 quilômetros entre o reservatório da Vila Natal e a nova estrutura recém-instalada na Vila Pomar. O centro de reservação será um sistema de água tratada para abastecimento de uma região onde vivem 68 mil pessoas. O investimento total será de R$ 14,3 milhões (divididos entre Município e Governo Federal).

A autarquia iniciou também uma nova fase de implantação de um sistema de abastecimento da Chácara Guanabara com a instalação de um reservatório de 400 mil litros, Casa de Química para tratamento da água e tubulações para as redes de distribuição e bombeamento. O investimento nessa fase da obra será de R$ 2,2 milhões. O Semae já havia investido cerca de R$ 200 mil na perfuração de um poço, instalação de um conjunto de bombeamento e painel elétrico.

O Semae modernizou o abastecimento do Jardim Bela Vista, em Cezar de Souza, com a instalação de um reservatório de 50 mil litros (2,5 vezes maior que o anterior, que tinha 20 mil litros e havia sido instalado na década de 80) e uma estação de bombeamento automatizada, o que amplia a reserva de água e torna mais eficiente a operação. O investimento foi de R$ 466 mil.

A autarquia assinou contrato para a construção das bases dos reservatórios dos Sistemas de Abastecimento de Água Jundiapeba e Oroxó. A empresa responsável pela obra está elaborando os projetos executivos. Os sistemas atenderão, juntos, 61 mil pessoas. O investimento na primeira e segunda etapas é de R$ 9,4 milhões, com recursos do Governo Federal.

O Semae também inciou a reforma e modernização da Estação de Captação e Recalque de Água Bruta 2 (ECR-2), no Rio Tietê. O investimento é de R$ 3,1 milhões e o objetivo é ampliar a segurança operacional do principal sistema de fornecimento de água da autarquia, melhorando a infraestrutura para manutenções, ações de combate às algas que se formam no rio e o controle do nível da água em tempos de estiagem, além de facilitar e agilizar os serviços de manutenção, quando necessários.

 

Foto: Guilherme Berti / PMMC