Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes deve ampliar a oferta de vagas

 

DE MOGI DAS CRUZES – O prefeito Marcus Melo assinou, nesta quinta-feira (24/10), o decreto de prorrogação da cessão de uso do imóvel utilizado pelo Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes, no Alto Ipiranga, por mais cinco anos. Na oportunidade, também foram anunciadas 60 novas vagas para hemodiálise, que deverão atender preferencialmente pacientes moradores na cidade. Atualmente, a unidade atende 301 pacientes e outros 59 mogianos realizam tratamento fora do município.

Desde 1997, o Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes ocupa uma área municipal de aproximadamente 2 mil metros quadrados localizado no número 641 da Rua Gaspar Conqueiro (bairro Alto do Ipiranga) e a cessão de uso precisa ser renovada periodicamente. Já o convênio para serviço de Hemodiálise é firmado diretamente entre o Governo do Estado e Instituto de Nefrologia.

“Há seis ou sete meses fui procurado pela dra. Silvana Kesrouani e pelo dr. Rafael Romanini, logo após a Diaverum assumir o Instituto de Nefrologia, nos trazendo a notícia de que havia um trabalho com o Governo do Estado para aumentar o número de vagas nas unidades de Mogi das Cruzes e Suzano. Para isso, seria realizada uma reforma para criação de novos espaços, o que já está em andamento. A hemodiálise ajuda muitas pessoas, mas é um tratamento muito pesado, que precisa ser feito três vezes por semana, e poder fazê-lo na cidade onde vive certamente reduz o sofrimento”, explicou o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra. No final de 2018, Instituto de Nefrologia foi adquirido pela empresa sueca Diaverum, uma das líderes globais em cuidados renais.

As novas vagas serão viabilizadas após o término das obras de ampliação na unidade, o que deve ocorrer entre o final de novembro e início de dezembro, como adiantou o CEO da Diaverum, Rafael Romanini. “As obras estão a todo vapor graças a um processo muito intenso que vem sedo construído nos últimos meses com foco no crescimento das operações. E o primeiro passo desse crescimento acontece em Mogi das Cruzes com a continuidade da cessão do imóvel, o que nos dá segurança para os novos investimentos”, afirmou.

O prefeito Marcus Melo falou sobre a importância das parcerias que favorecem a oferta de serviços essenciais à população. “Eu não sei o que é fazer um tratamento de hemodiálise, mas depender de uma máquina, três vezes por semana, não deve ser fácil. Nosso objetivo é garantir mais conforto e qualidade de vida aos pacientes que precisam do tratamento”, garantiu. A hemodiálise substitui a função dos rins em portadores de doença renal crônica avançada e cada sessão dura em torno de quatro horas.

O aposentado Luiz Carlos Gonzaga faz tratamento há 26 anos no Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes, mas já precisou, no passado, realizar as sessões em São Paulo. “Fiz o tratamento no bairro do Jabaquara por cerca de oito meses e foi muito penoso. Além do cansaço da viagem, nos sentimos mal, com fraqueza, náusea. O atendimento perto de casa é muito melhor, sem dúvida alguma”, explicou.

A dona de casa Elaine de Fátima Rosa Rogai é filha da paciente Jacira Rosa Rogai, 72 anos, há quase dois em tratamento de hemodiálise na Capital. “Estamos muito felizes e ansiosos com a possibilidade de novas vagas. Espero que minha mãe possa ser transferida para a unidade de Mogi, mais perto de casa, possibilitando mais qualidade de vida para ela”, afirmou.

As novas vagas devem ser absorvidas preferencialmente por pacientes mogianos para resolver o desgaste causado pelos deslocamentos. Atualmente, o Setor de Ambulâncias da Secretaria Municipal de Saúde realiza o transporte de 59 pacientes para sessões de hemodiálise em outros municípios, como São Paulo e Itaquaquecetuba, em locais como Hospital das Clínicas, Servidor Público Estadual, Hospitais Brigadeiro, Samaritano, Santa Cruz, Hospital do Rim, Hospital Santa Marcelina, além de serviços especializados em Nefrologia.

O prefeito Marcus Melo assinou na quinta-feira (24/10) o decreto de prorrogação da cessão de uso do imóvel utilizado pelo Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes, no Alto Ipiranga – Foto: Ney Sarmento / PMMC