‘InovaCidade 2019’: Mogi das Cruzes garante dois prêmios

 

DE MOGI DAS CRUZES – Na próxima segunda-feira (22/07), às 19 horas, o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, receberá – em solenidade no Transamérica Expo Center, em São Paulo – o Prêmio InovaCidade 2019, pelos projetos Sala do Empreendedor (foto acima) e Polo Digital (foto abaixo), iniciativas da Prefeitura mogiana para apoio ao empreendedor e incentivo à inovação. O InovaCidade integra a programação do Smart City Business Expo Brazil, que será realizado de 22 a 24 de julho e reunirá projetos para melhoria dos serviços nos municípios com o uso da tecnologia, dentro do conceito de “cidades inteligentes”.

Na terça-feira (23/07), também no Transamérica Expo Center, o prefeito apresentará os dois projetos vencedores.

A premiação confirma um trabalho voltado para gestão municipal inovadora, conectada às novas tendências e tecnologias. Em maio, com dois troféus, Mogi foi o grande destaque do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2019, exatamente pelos projetos Sala do Empreendedor e Polo Digital.

Em Mogi das Cruzes, todos os departamentos, não apenas da Prefeitura, mas de outros órgãos que participam da abertura de uma empresa foram centralizados na Sala do Empreendedor. Novos procedimentos e fluxos de trabalho foram implementados, seguindo sugestões dos próprios servidores municipais.

Com isso, o prazo de abertura de uma empresa, que era de 10 a 30 dias, passou para apenas 24 horas. Quando toda a documentação é apresentada de maneira correta, o processo pode ser feito em apenas 30 minutos.

“Isso reduz custos e economiza tempo do empreendedor. Não podemos ser um entrave ao desenvolvimento. Pelo contrário: a Prefeitura precisa ser parceira e facilitar a vida de quem quer investir na cidade”, afirma Marcus Melo.

A Sala do Empreendedor atende Microempreendedores Individuais (MEIs), contadores e demais pessoas que desejam abrir sua empresa de qualquer natureza. Os empreendedores também recebem orientações sobre questões ligadas à vigilância sanitária, licenciamento ambiental e regularização de empresas vindas de outras cidades.

Já o Polo Digital é um espaço para empreendedores se conectarem, aprenderem e criarem empresas que, a partir de Mogi das Cruzes, possam impactar de maneira positiva o Brasil e o mundo.

Qualquer empreendedor que tenha uma startup, ou apenas uma ideia, pode se tornar um membro, utilizar o espaço e receber orientação no Polo Digital, que desenvolve um trabalho de mentoria.

O local conta com café digital, coworking, incubadora e uma arena de eventos, além da Sala Hoganas, com espaço para reuniões fechadas e equipamentos para transmissão de conferências online.

O projeto foi desenvolvido a partir da apresentação de demanda do grupo Alto Tietê Valey.

“Encontramos na tecnologia e na inovação um grande potencial para o desenvolvimento de Mogi das Cruzes e o Polo Digital atende a esta proposta. Nossa cidade tem jovens muito talentosos, mas que não encontravam espaço para empreender, para desenvolver suas habilidades e se conectar com outros empreendedores. Assim, o Polo também ajuda a manter esses talentos em nosso município”, conclui Melo.

 

InovaCidade

O Prêmio InovaCidade está em sua sétima edição. Segundo os organizadores, a premiação é “o reconhecimento do Instituto Smart City Business America às iniciativas que contribuem para a melhoria da qualidade de vida nas cidades”.

No total, foram recebidas 53 inscrições, sendo 20 selecionadas como merecedoras da premiação, “por suas iniciativas ou projetos com impactos positivos mensuráveis e reconhecidos pela sociedade, realizados pela administração pública, iniciativa privada ou pela sociedade”.

De acordo com o resultado divulgado pela organização, Mogi das Cruzes (assim como ocorreu no Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2019) foi a única cidade a ter dois projetos premiados.

Os critérios de avaliação são baseados nos Indicadores de Mérito, Relevância e Impacto (Imeris) dos projetos e iniciativas na sociedade. O indicador foi desenvolvido pela Comunicarte – Agência de Responsabilidade Social e tem sido utilizado para acompanhar e avaliar atividades que tenham como objetivos contribuir para a melhoria das condições de vida nas cidades, considerando os pilares da sustentabilidade: as questões sociais, econômicas, ambientais e culturais.

 

Fotos: Ney Sarmento / PMMC