Indústria do Alto Tietê cria 200 empregos e está entre as cinco do Estado que mais contrataram em maio

Na contramão da média estadual, Região segue com criação de vagas, impulsionada pelos setores de Papel, Borracha, Alimentos e Têxtil

 

DE MOGI DAS CRUZES  – A indústria regional fechou o mês de maio/2019 com variação positiva de 0,36% no nível de emprego industrial, o que significou um aumento de aproximadamente 200 postos de trabalho na região representada pela Diretoria Alto Tietê do Ciesp – Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, composta por oito das dez cidades regionais, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano.

O desempenho do Alto Tietê foi o quinto melhor do Estado, cuja média em maio/2019 foi de -0,31%. Na Grande São Paulo, onde a Região está inserida, a média no último mês foi ainda pior (-0,57%).

No ano, a Região acumula uma variação de 1,39%, representando um aumento de aproximadamente 850 postos de trabalho. A média estadual para o período é de 0,68%.

“A diversidade do parque industrial continua sendo um dos principais diferenciais do Alto Tietê para outras regiões e tem possibilitado o desempenho positivo no nível de emprego. Em maio, por exemplo, o setor de Celulose e Papel evoluiu mais do que nos meses anteriores e compensou, por exemplo, o fraco desempenho de Materiais Elétricos, que até então vinha em alta”, pontua José Francisco Caseiro, diretor do CIESP Alto Tietê.

A expectativa, diz o dirigente, era de que nesta altura do ano todos os setores industriais registrassem evolução positiva no nível de emprego, o que significaria o aquecimento da atividade produtiva. A realidade, no entanto, mostra que a indústria continua com dificuldades.

“Das mais de 30 regiões industriais do Estado, apenas nove tiveram saldo favorável de emprego em maio. Mesmo no Alto Tietê, se comparado com os meses de maio de 2017 e 2018, o resultado agora é pior. Isso confirma a fragilidade da economia e a instabilidade do setor industrial. Mais do que isso, indica a urgência na Reforma da Previdência e em outras ações de curto prazo para estimular a atividade econômica”, avalia o diretor do CIESP Alto Tietê, ao citar que em maio de 2017 a Região criou 550 vagas de trabalho e, em 2018, 450. Agora, em 2019, foram 200.

 

Indicadores

O nível de emprego industrial no Alto Tietê no mês de maio/2019 foi influenciado pelas variações positivas de Celulose, Papel e Produtos de Papel (1,02%); Produtos de Borracha e de Material Plástico (1,07%); Produtos Alimentícios (0,89%) e Produtos Têxteis (0,78%), que foram os setores que mais influenciaram o cálculo do indicador total da Região.

A tabela abaixo mostra o comportamento setorial dos meses de maio de 2018 e 2019 e os acumulados no ano e em 12 meses:

 

Quando comparados os meses de maio dos anos de 2018 e 2019, temos um cenário pior, pois em maio de 2018 o resultado foi positivo em 0,68%. Os gráficos abaixo mostram os resultados comparativos da Diretoria Regional dos meses de maio nos anos de 2006 a 2019:

Os gráficos abaixo mostram o desempenho das variações mensais da Diretoria Regional no período de maio/2017 a maio/2019: