Setor de Homicídios de Mogi esclarece assassinato de motorista de App em Suzano e confirma 3 responsáveis

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – A Polícia Civil anunciou a prisão três pessoas e o esclarecimento do latrocínio que vitimou o motorista de aplicativo, Osmar de Souza Prado, de 36 anos, no último dia 29, em Suzano, na no Alto Tietê – região que ocupa a porção leste da Grande São Paulo. Os detalhes foram passados durante coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (03/10), na Delegacia Seccional de Mogi, no Shangai, concedida pelo delegado Rubens José Ângelo, responsável pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes. O trio não foi apresentado.
Mediante trabalhos de investigação, na quarta-feira (02/10), a equipe da especializada identificou uma mulher e dois homens como autores do crime. Eles são Jonatas Alves Rodrigues, Isaías da Silva Santos – ambos de 18 anos – e Ana Karoline Martins Rechinski, de 21. (pela ordem, na parte debaixo da foto acima).
Segundo o delegado, os três, que moram no Distrito de Jundiapeba, em Mogi das Cruzes, não tinham como alvo motoristas de aplicativo, mas sim roubar veículos aleatórios que passavam pela via pública para revendê-los. “Os indiciados fecharam o veículo da vítima com um outro carro e, armados, realizaram a abordagem. Nesse momento o motorista ficou com medo e acelerou com a intenção de fugir, por isso os criminosos atiraram. ”, afirmou o delegado, que indicou Isaias como o autor dos três disparos.
Nenhum objeto da vítima ou das passageiras Lilian Feitosa e Dirce de Andrade – que não se feriram durante a ação criminosa – foram subtraídos pelo grupo. Os autores tiveram a prisão decretada e responderão pelo crime de latrocínio. A Polícia também trabalha para identificar outros possíveis envolvidos.

Localização do trio

Foi realizado acompanhamento até a cidade de Santa Isabel, onde o grupo foi capturado e encaminhado à delegacia do município. Eles foram indiciados inicialmente pelos crimes de associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo, tendo a prisão preventiva decretada pela Justiça.
Os agentes do SHPP, que já realizavam o trabalho de investigação a fim de solucionar o crime de latrocínio, foram informados sobre a detenção do trio e se deslocaram até a delegacia para ouvi-los. Foi comprovada a participação do trio em ambas as ocorrências – latrocínio e roubo do veículo.
“O inquérito policial foi instaurado para elucidar o crime de latrocínio. Diante das informações que colhemos no trabalho de investigação, conseguimos descobrir que eles, de fato, eram os participantes. Com isso, solicitei e também foi decretada pela Justiça a prisão temporária deles por isso [latrocínio]”, concluiu o delegado.