Homem é preso pela Guarda após agressão contra a mulher em Mogi

É o 12º agressor detido pela GM por violência contra a mulher desde março, início do isolamento social

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Guarda Municipal de Mogi das Cruzes prendeu, na madrugada desta segunda-feira (13/07), um homem acusado de agredir a companheira, na Vila Moraes. Este é o 12º agressor detido pela corporação por violência contra a mulher desde março, quando foram iniciadas as medidas de restrição social para combate ao novo Coronavírus.

Por volta da 1h40, a viatura da Guarda Municipal foi solicitada a comparecer na UPA do Oropó, localizada na Avenida Kaoru Hiramatsu, zona sul mogiana, onde a vítima estava sendo atendida. Ela relatou que o companheiro havia a agredido com socos após uma discussão e apresentava um ferimento no supercílio direito, que precisou ser suturado pela equipe médica.

Os guardas municipais se deslocaram até a residência do casal, onde encontraram o acusado. Ele admitiu a agressão à mulher, foi detido pela guarnição e encaminhado ao 1º Distrito Policial, no Parque Monte Líbano, onde a ocorrência foi registrada. O agressor permaneceu detido.

 

Equipe especializada em violência contra a mulher

A Prefeitura de Mogi das Cruzes mantém uma equipe da Guarda Municipal especializada para o atendimento a casos de violência contra a mulher, a Patrulha Maria da Penha. Além disso, todos os agentes da corporação também recebem treinamento para atuar neste tipo de ocorrência.

Desde o início das restrições sociais adotadas para o combate à disseminação do novo Coronavírus, o trabalho da Patrulha Maria da Penha foi intensificado. Com isso, as rondas próximas às residências e locais de trabalhos das vítimas e contatos telefônicos com as mulheres acompanhadas estão sendo feitos com maior frequência.

Neste período, 12 agressores foram presos em flagrante pela Guarda Municipal. Nestes casos, o acompanhamento à vítima de violência doméstica é intensificado.

A Patrulha Maria da Penha completou dois anos de operação no mês de abril e acompanha atualmente mulheres vítimas de violência doméstica que possuem medidas protetivas determinadas pela Justiça. A patrulha oferece acompanhamento preventivo e periódico, para garantir proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas de urgência expedidas com base na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006).

A Guarda Municipal atende a população pelo telefone 153, que funciona 24 horas por dia.