Gabaritos do Enem 2019 vão ser divulgados no dia 13 de novembro

Em Mogi das Cruzes e outras cidades do Alto Tietê, 34.215 estavam inscritos para os dois dias de prova

 

Mariana Tokarnia – Agência Brasil – Brasília  Os gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão divulgado no dia 13 de novembro, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Inep). Os participantes fizeram neste domingo (03/11) as provas de redação, linguagens e ciências humanas. No dia 10, fazem as provas de matemática e ciências da natureza.

Desde as 18h30 deste domingo, os estudantes já podiam sair dos locais de prova com os Cadernos de Questões do Enem, o que ajuda na hora de conferir os gabaritos.

No dia 13, os participantes poderão acessar os gabaritos pelo portal do Inep ou pelo aplicativo do Enem. No total, são seis gabaritos para cada dia e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis.

Segundo o Inep, os candidatos deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Mesmo com o gabarito em mãos, não será possível saber a nota final do Enem. Isso por que o sistema de correção da prova, que segue a chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI), não atribui um valor fixo para cada questão.

Os resultados individuais do Enem 2019 serão divulgados também na Página do Participante ou no aplicativo do Enem, em data a ser anunciada, a partir de consulta com CPF e senha. A previsão é de que ocorra em janeiro.

De acordo com o Inep, o resultado dos participantes eliminados não será divulgado, mesmo que eles tenham realizado o Enem nos dois dias de aplicação. Para os treineiros, que fazem o exame para autoavaliação de conhecimentos, a consulta só será liberada 60 dias após a divulgação dos resultados.

_________________

Estudantes deixam local de prova e avaliam primeira etapa do Enem

Heloisa Cristaldo – Agência Brasil  – Os 5.095.308 de inscritos para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tiveram, neste domingo (03/11), cinco horas e meia para fazer a primeira etapa da avaliação. Os candidatos fizeram provas de linguagens, ciências humanas e redação.

Ao sair da escola onde fez o exame, a estudante de odontologia Amanda Batista, 20 anos, disse que a prova deste domingo foi “extensa e cansativa”. Ela contou que levou cinco horas para concluir a prova, mas saiu sem poder levar o caderno de respostas.

“Achei a prova muito interpretativa, extensa e cansativa. O tema da redação também achei bem complicado. Imaginei que fosse abordar questões de educação ou tecnologia”, contou Amanda.

A expectativa dela é de que as provas do próximo domingo (10), de ciências da natureza e matemática, sejam ainda mais difíceis. “Estou com medo da próxima prova. Apesar de me sair melhor em exatas, estou bastante ansiosa”, disse a estudante que fez o exame pela terceira vez.

Amanda relatou que as provas foram realizadas sem intercorrência, mas criticou a estrutura precária das salas onde foi aplicado o exame: “o calor estava muito forte. O ar-condicionado não funcionou e isso me atrapalhou bastante durante a prova.”

Para o estudante de ensino médio Vitor Lemos, 17 anos, a prova deste domingo foi mais “filosófica”. O aluno fez a prova na condição de treineiro, ou seja, quando o inscrito ainda não concluiu o ensino médio, mas faz o exame para treinar seus conhecimentos.

“Achei que as provas tinham um conteúdo mais interpretativo, subjetivo e filosófico. Mas posso dizer que não estava impossível e nem muito complicado”, assegura.

Em busca de uma vaga em curso de engenharia, Vitor aguardou a liberação do caderno de respostas para deixar o local de prova e, assim, conseguir conferir seu rendimento no exame. Para o estudante, o tema da redação também foi uma surpresa.

“Esse tema [Democratização do acesso ao cinema no Brasil] apareceu mais para o meio do ano, após cortes do governo na área. Realmente, não achei complexo porque a situação do setor está muito precária. Há poucas salas de cinema, o ingresso é caro e impede muitas pessoas de irem. Mas, a minha expectativa era que fosse abordado algo mais específico da área social ou temas como meio ambiente e as queimadas na Amazônia”, avaliou.

 

RELEMBRE – EM MOGI DAS CRUZES E REGIÃO, MAIS DE  34 MIL FIZERAM O ENEM

 

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil