Franca e Flamengo decidem o título do NBB Caixa sábado, dia 8

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Enquanto o Mogi das Cruzes/Helbor é o terceiro colocado do basquete nacional (leia mais no fim do texto), a disputa para se saber quem é o campeão da temporada segue entre o Flamengo e Franca. E neste sábado (01/06), o Mengão entrou no Jogo 4 das Finais do NBB Caixa com as costas na parede, precisando vencer de qualquer maneira para seguir na briga pelo título. Com uma atuação bem sólida, a equipe rubro-negra conseguiu a vitória sobre o Sesi Franca Basquete, por 76 a 62, e levou a decisão para o Jogo 5 – que será em Franca, no dia 8 de junho – próximo sábado.

Em uma série dominada pelos ajustes e pelas mudanças nas estratégias das equipes, o triunfo do clube da Gávea passou por alguns pontos que já tiveram sua importância comprovada nas partidas anteriores.

A forte defesa, principal marca da equipe comandada pelo treinador Gustavo De Conti, foi um desses pontos. Assim como foi no Jogo 1, em que venceu por 82 a 68, o Flamengo conseguiu limitar o ataque de Franca, o melhor da competição, em mais de 20 pontos (média de 86,17 pontos por jogo).

“Nossa defesa foi muito importante, conseguimos diminuir o ataque de Franca, que tem média de quase 88 pontos, para 62. É quase impossível você ganhar uma partida de playoffs com 62 pontos, ainda mais na casa do adversário. E foi isso que aconteceu, precisamos continuar nessa pegada, nessa luta um com o outro, para que a gente consiga ter uma melhora ainda melhor na defesa”, afirmou o ala Marquinhos, cestinha da partida com 25 pontos.

 

 

Outro ponto fundamental nas Finais até aqui é o jogo no garrafão. Depois de sofrer com o jogo interno francano na última partida (40 x 16 em pontos na área pintada), o Flamengo foi extremamente dominante nesse quesito no Jogo 4.

O time rubro-negro anotou 44 pontos oriundos das bolas de 2 pontos, sendo que 38 deles foram dentro do garrafão. Do outro lado, o Franca conseguiu fazer apenas 28, contrariando os números da última partida e da série no geral, que mostrava o time francano liderando por 102 x 82 nesse quesito.

Quem se destacou nesses pontos mais próximos da cesta foi o pivô Anderson Varejão. O experiente jogador deixou a partida com 19 pontos (16 deles na área pintada), além de nove rebotes e 19 de eficiência, além de toda a sua raça demonstrada em todos os momentos em que está em quadra.

O treinador Gustavo De Conti falou sobre a boa partida Varejão e sua real importância dentro de quadra, que não está em pontuar muito, mas sim em desenvolver o “trabalho sujo” que sempre realizou em sua carreira.

“O Varejão é um cara que as vezes não aparece muito na pontuação, mas que está sempre ajudando na defesa, nos rebotes. Ele foi campeão na Espanha, campeão na NBA, fazendo esse tipo de trabalho. Não adianta a gente esperar que ele vá fazer 30 pontos, porque ele não vai, ele vai fazer esse trabalho ‘sujo’ que é tão ou até mais importante que os pontos”, avaliou o treinador Gustavo De Conti.

E para finalizar os pontos chave, entra a importância dosrebotes e, consequentemente, dos pontos de segunda chance. O Flamengo vem dominando esses dois quesitos na série, com exceção ao Jogo 3, única partida em que foi inferior ao time francano.

No duelo deste sábado, o rubro-negro voltou a liderar esses fundamentos com uma certa folga. Nos rebotes, o Flamengo pegou 43, sendo 14 deles ofensivos, enquanto o time francano totalizou 30 sobras, sendo somente seis na área pintada do adversário. Além disso, o Flamengo fez 16 pontos de segunda chance (oriundos de rebotes ofensivos), contra apenas dois do Franca.

“O rebote é sempre importante. Não necessariamente quem pega mais rebotes ganha o jogo, mas é fundamental ter segunda chance, você defender bem e não dar segunda chance ao adversário. É uma questão muito de confiança, quando você pega muitos rebotes de ataque o seu time fica mais confiante, quando você não deixa o outro time pegar, tira a confiança deles. Então, além de ser um aspecto técnico, por ser um fundamento, é um aspecto mental também”, finalizou o comandante rubro-negro.

 

 

*Com LNB – Liga Nacional de Basquete

Fotos: Fotojump/NBB/Divulgação

_______________________

Mogi das Cruzes/Helbor fecha NBB em terceiro e garante vaga na Liga das Américas

O Mogi das Cruzes/Helbor terminou o NBB Caixa (Novo Basquete Brasil) na terceira posição. A colocação foi garantida com a vitória do Flamengo sobre o Botafogo por 3 a 1 na outra série semifinal. Como o time rubro-negro venceu a Copa Super 8 no final do ano passado, conquistando uma vaga para a Liga das Américas, os mogianos asseguraram a segunda vaga do NBB para a competição mais importante do continente, junto com o Sesi/Franca, o outro finalista do nacional.

Com a derrota para o Flamengo, o Botafogo termina a competição na quarta colocação, porque durante a fase regular ficou em sexto. O Mogi das Cruzes/Helbor fechou a primeira fase em quarto, deixando equipes fortes para trás, como Paulistano/Corpore (campeão na temporada 17/18), Sendi/Bauru e Corinthians.

“Para nós é um orgulho muito grande manter o projeto entre as quatro forças do basquete brasileiro pela quinta vez. É o trabalho de toda uma cidade voltada para isso. Estar entre os quatro primeiros colocados não é para qualquer equipe. A gente vem mantendo uma regularidade muito constante, fazendo parte do circuito internacional há cinco, seis anos, e isso é um orgulho. No plano comercial também é muito interessante porque abrange uma plataforma maior. Tivemos muitos problemas de quadra que se tornaram extra quadra (doping), com a parte judicial esportiva, e isso serviu para a gente crescer e aprender para não cometer mais isso. Isso machucou muito a equipe, mas não refletiu dentro da quadra. Garantimos a terceira colocação do NBB e o direito de disputar novamente a Liga das Américas. Já fomos terceiro, segundo colocado e, quem sabe, reformulando a equipe não seja mais uma chance de vencer a competição, o que seria espetacular. Mas a temporada foi muito boa para nós”, destaca o secretario de Esporte e Lazer de Mogi das Cruzes, Nilo Guimarães, gestor da equipe.

Com o fim da participação no NBB, agora a diretoria segue as tratativas para renovações e negociações com novos patrocinadores para a próxima temporada. Segundo o gestor, o atual elenco e a comissão técnica têm contrato com o clube até o dia 30 deste mês. “Primeiro temos de acertar com o nosso técnico. Ele que vai decidir sobre a permanência do atual elenco. A gente vai ajudar pela experiência que teve com alguns jogadores, mas nós vamos buscar sempre o melhor elenco. Com certeza, devemos reformular a equipe, sempre buscando o melhor resultado. Isso vai acontecer no momento certo, que talvez seja rápido, ainda não sei dizer quando, mas nas próximas semanas vamos decidir muitas coisas no nosso projeto”, adverte Nilo.