Fiscais impedem desmatamento em área de preservação ambiental em Suzano

Ação conjunta entre Departamento de Fiscalização de Posturas, GCM e Secretaria de Meio Ambiente ocorreu no bairro Chácara Casemiro

 

DE SUZANO – O Departamento de Fiscalização de Posturas flagrou um desmatamento ilegal no bairro Chácara Casemiro, em Palmeiras, após denúncia anônima, na tarde desta quinta-feira (25/06). O atendimento da ocorrência teve apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Secretaria de Meio Ambiente de Suzano.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado no Distrito Policial (DP) de Palmeiras, o flagrante se deu em uma área de preservação ambiental, no cruzamento das ruas Figueira e Limeira, por volta das 11 horas. No local, houve a constatação do corte ilegal de cerca de 30 árvores nativas e de sub-bosque (árvores em crescimento).

O diretor de Fiscalização de Posturas, Edson Tavares, explicou que, ao chegar com sua equipe, encontrou no local um casal que se identificou como proprietário da área e três funcionários que trabalhavam na construção de um muro em volta. “Eles alegaram não serem os responsáveis pelo desmatamento e que a construção era justamente para coibir o ato criminoso e proteger a área invadida”, disse.

Os fiscais da Secretaria do Meio Ambiente conduziram todos à delegacia de Palmeiras para prestarem esclarecimentos à Polícia Civil. Uma perícia será realizada no local e inquéritos serão instaurados junto ao Ministério Público (MP) e à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para posterior investigação. A ocorrência foi registrada como “destruir ou danificar florestas”.

Gavião

No mesmo dia, outra ação conjunta, desta vez entre Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil, resultou no resgate de um gavião ferido com linha cortante (cerol). A denúncia foi feita por moradores do Jardim Brasil, onde foi encontrado.

“O gavião foi levado para a sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e depois encaminhado ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico do Tietê, em São Paulo. Assim que estiver totalmente recuperado, será solto novamente ao seu habitat natural”, disse a diretora de Meio Ambiente de Suzano, Solange Wuo.

Fotos: Divulgação/Secop Suzano