Festival de Verão de Mogi recebe a 1° Mostra de Música de Câmara de 4 a 8 de fevereiro

7° Festival de Verão se estende até dia 8 de fevereiro

 

DE MOGI DAS CRUZES – O 7° Festival de Verão, que se estende até dia 8 de fevereiro, receberá a 1º Mostra de Música de Câmara de Mogi das Cruzes, viabilizada pelo Programa de Fomento à Arte e Cultura (Profac) de Mogi das Cruzes. Serão cinco concertos camerísticos, dos dias 4 a 8 de fevereiro. Cada concerto terá a apresentação de um grupo e formação diferentes, com o objetivo de possibilitar um intercâmbio cultural, troca de experiências e o fomento à música camerística.

O primeiro grupo a se apresentar na Mostra será o quinteto de metais BrassUka. A formação estará no dia 4 de fevereiro, às 20 horas, no Centro Cultural de Mogi das Cruzes. O BrassUka foi fundado em abril de 2011, em São Paulo, por cinco músicos, amigos de longa data, que sempre tiveram vontade de mostrar a versatilidade dos seus instrumentos, os metais.

Trata-se de um quinteto de metais formado por trompa, tuba, trompetes e trombone, que busca a qualidade musical e o impacto sonoro com muita irreverência e diversão, levando esta formação camerística para diferentes plateias. Desde a sua formação, o BrassUka já realizou mais de 200 concertos no Brasil e na Argentina. O repertório do quinteto é bastante extenso e reúne obras de todos os períodos da música ocidental, desde músicas tradicionais de diversas culturas até compositores contemporâneos.

A programação continua com o quarteto Trompas do Itapety, que se apresentará no dia 5 de fevereiro, também no Centro Cultural, às 20 horas. O grupo foi idealizado pelo músico Odilon Bueno e nasceu da vontade do trompista de reunir músicos amigos para difundir a música camerística pelo Estado de São Paulo e pelo Brasil.

O maior propósito é levar música a lugares distantes que tenham limitação de acesso a arte de forma geral. O grupo nasce com o desejo de compartilhar e dividir o palco com instrumentistas de outros instrumentos, para que a composição seja ainda mais explorada e original. O concerto, intitulado “Trompeando”, aborda todo o potencial da trompa, levando o público a uma imersão na história da música, passando por mais de 500 anos de história da música instrumental, pelos períodos barroco, clássico, romântico, moderno e contemporâneo, explorando a música erudita e popular.

Já o Ventos Itapety, que também está na programação da 1ª Mostra de Câmara, é um quinteto de sopros, formado no início de 2019. A formação tem como característica a diferença de timbre de cada instrumento, o que possibilita um vasto repertório, desde transcrições de orquestra até música popular brasileira. Dentre os concertos realizados pelo grupo, destacam-se a 1° Oficina de Música de Mogi das Cruzes do Projeto Pequenos Músicos… Primeiros Acordes na Escola, Semana da Comunicação do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) e uma performance especial de Pedro e o Lobo. Para a 1ª Mostra de Música de Câmara, o grupo trará obras originais de compositores brasileiros no dia 6 de fevereiro, às 20 horas, no Theatro Vasques.

Na reta final da Mostra, Mogi receberá o Quinta Essentia, quarteto de flauta doce que é o principal representante do instrumento no Brasil e um dos mais importantes grupos de música de câmara brasileiros da atualidade. Sua formação inusitada, com quatro integrantes e um único instrumento, inspira novos trabalhos, fomenta novos públicos e divulga a cultura brasileira e a música de câmara nacional em diferentes países do mundo. A apresentação será no dia 7 de fevereiro, também no Theatro Vasques, às 20 horas.

Quem encerrará a mostra é o quarteto de cordas Iapó, que se apresentará no dia 8 de fevereiro, no Largo do Rosário, às 11 horas. O grupo possui uma abordagem popular brasileira e não se prende a um único estilo musical. Entremeado de rebuscados arranjos, o show proporciona ao público um passeio artístico pelos estilos da música brasileira como frevo, forró, samba, choro, canção, com uma abordagem moderna trabalhada na linguagem dos arranjos. O repertório é estritamente brasileiro e reúne canções popularmente consagradas, bem como o trabalho de novos compositores.

Todas as atrações da mostra são gratuitas. Quem deseja prestigiá-las deve chegar aos espaços fechados, que são o Theatro Vasques e ao Centro Cultural, com uma hora de antecedência, para a retirada de ingressos.

 

Tradição

A cidade de Mogi das Cruzes tem tradição no ensino de música instrumental, com seus projetos de musicalização cada vez mais reconhecidos país afora. Assim, a 1º Mostra de Música de Câmara em Mogi das Cruzes vem para compor esse cenário, a partir do fomento à música camerística na cidade e região servindo de modelo e estímulo para a formação de novos grupos, bem como difusão da música instrumental. Allan Caetano é o idealizador e diretor artístico da 1º Mostra de Música de Câmara de Mogi das Cruzes.

Mais informações podem ser conferidas na página do Facebook da Mostra.

 

Confira abaixo a programação completa do 7° Festival de Verão