Esta sexta, 22, é feriado em Mogi e região; segunda, 25, em todo o Estado de S.Paulo

Foram antecipados para agora os feriados de Corpus Christi, 11 de junho, e o da Revolução Constitucionalista de 1932, em 9 de julho

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Imagine o seguinte: esta sexta-feira é 11 de junho, e a segunda 9 de julho. Não é brincadeira, não. É a pura verdade. Os feriados de Corpus Christi (religioso e nacional) e o de 9 de Julho (estadual de SP) foram antecipados, formando em Mogi das Cruzes, cidades do Alto Tietê e em várias outras regiões um feriadão de quatro dias seguidos – 22, 23, 24 e 25 de junho, com o sábado e o domingo no meio.

Tudo para evitar que caia ainda mais o isolamento social em São Paulo, estado que concentra a maioria dos casos confirmados e mortes pela Covid-19. Mas o que se viu por lá nos últimos dias foi totalmente o contrário, muita gente nas ruas, a pé, de bicicleta, e de carro – e mesmo assim a medição do isolamento subiu de 49% para 51% na Capital.

Das dez cidades do Alto Tietê geográfico, é feriado nesta sexta em Mogi das Cruzes,Suzano, Itaquaquecetuba,Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Poá, Salesópolis e Santa Isabel – já que a folga não foi aprovada em Arujá e Biritiba Mirim.

E falando na Capital paulista, a folga por lá é ainda maior: um megaferiado de seis dias, que começou com outros feriados antecipados na quarta e quinta-feira – com esta sexta (22/05) sendo ponto facultativo, o sábado e o domingo e a segunda, feriado estadual. Isso porque o Corpus Christi lá foi antecipado para a quarta, e o Dia da Consciência Negra para a quinta – ficando esta sexta como ponto facultativo para fechar a ponte ao sábado, domingo e segunda.

 

Votação na Assembleia Legislativa

A ideia desse feriadão, ou megaferiadão, foi do governador João Doria e do prefeito da Capital, Bruno Covas, ambos do PSDB, e aceito por grande parte dos prefeitos das cidades da Região Metropolitana e litoral. Cada cidade precisou aprovar a antecipação do feriado de Corpus Christi, e coube à Assembleia Legislativa (Alesp) fazer o mesmo como feriado da Revolução Constitucionalista de 1932.

E foi justamente na Assembleia que o texto levou cerca de 14 horas para ser votado, além de a sessão ter sido paralisada por 4 horas por falta de quórum. Somente pela madrugada desta sexta-feira (22/05) é que o texto foi votado, só que sem emendas: 47 deputados estaduais votaram favoráveis à antecipação do feriado de 9 de Julho para a segunda, dia 25 de junho, e cinco contra. Nesta sexta uma  sessão extraordinária foi convocada para votar as emendas dos parlamentares, e só depois é que o texto aprovado segue para ser sancionado pelo governador. Coisas de Brasil.

 

Rodízio de veículos

Só para ficar claro, mesmo com esta sexta-feira (22/05) sendo ponto facultativo na Capital, o rodízio de veículos continua suspenso, então carros com finais de placas 9 e 0 podem circular por lá e, na segunda-feira, segue suspenso, para carros com finais 1 e 2.

 

SERVIÇOS ESSENCIAIS FUNCIONAM NORMALMENTE – REVEJA REPORTAGEM