Em Suzano, EMS Taubaté Funvic vence o SESI por 3 a 1 e ganha título inédito da Superliga

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Após quase sete meses de disputa, e em noite histórica e inspirada dos ponteiros, o EMS Taubaté Funvic venceu o SESI/São Paulo por 3 sets a 1, na noite deste sábado (11/05), na Arena Suzano (cidade do Alto Tietê, porção leste da Grande São Paulo), e conquistou o seu primeiro título da Superliga Masculina de Vôlei, nesta temporada 2018/2019, a 25° edição do campeonato. Antes, o Taubaté só havia sido vice-campeão e ganhou dois bronzes.

A série melhor de cinco jogos da final da Superliga estava empatada em 2 a 2. No confronto anterior, que ocorreu no último sábado (04/05), o Sesi-SP venceu por 3 sets a 1 (25/22, 25/23, 18/25 e 25/21),- e evitou que o EMS Taubaté Funvic faturasse o título, levando assim a decisão para a última partida – a terceira na Arena Suzano.

Mas no quinto e último jogo, neste sábado (10/05), deu Taubaté, com parciais de 25/21, 25/22, 21/25 e 25/20, em 2h22 de jogo, que resultou no título inédito.

“Esse time merece, o projeto e a cidade de Taubaté merecem essa conquista. Passamos por maus bocados esta temporada, foi uma Superliga de muita superação, conseguimos dar a volta por cima e fechar com chave de ouro. “, disse o ponteiro Lucarelli.

O jogo

O técnico Renan Dal Zotto colocou em quadra a formação inicial com Rapha, Lucarelli, Facundo Conte, Otávio, Lucão, Vissotto e Thales como líbero.

O primeiro set começou bem equilibrado com os dois times variando o serviço. A EMS Taubaté Funvic teve como principais armas as bolas com o ponteiro Facundo Conte e com o oposto Leandro Vissotto. Com boa efetividade na recepção e no passe, os taubateanos aproveitaram bem as bolas de ataque. O SESI impôs maior número de saques forçados, e além dos pontas, contou com boa atuação do bloqueio. O SESI conseguiu em dado momento abrir dois pontos de vantagem, mas o Taubaté logo reagiu e buscou o empate. As equipes seguiram até o final em igualdade, se revezando à frente do marcador por apenas um ponto. O Taubaté teve um bom momento a partir do vigésimo ponto, encaixando bem o saque e forçando erros do SESI, e abriu para vencer por 25 a 21, em 30 minutos.

O segundo set continuou bem equilibrado, desta vez com a EMS Taubaté Funvic forçando mais o serviço. O SESI manteve a boa efetividade no bloqueio, enquanto o Taubaté seguiu com o ataque fazendo a diferença principalmente com Vissotto e Conte. O bloqueio passou a funcionar melhor e com mais erros do lado do SESI, os taubateanos foram melhores e fecharam por 25 a 22, em 35 minutos.

O terceiro set foi de maior domínio do SESI-SP, que conseguiu encaixar bem o saque forçado e complicou a recepção taubateana. Pelo lado da EMS Taubaté Funvic, a equipe cometeu muitos erros, e dessa forma forneceu 12 pontos para o adversário, recolocando o SESI no jogo. Em 32 minutos, o SESI fechou em 25 a 21.

O quarto set foi de fortes emoções. O jogo seguiu equilibrado, com o SESI mantendo a pressão no saque, e a EMS Taubaté Funvic encaixando bem o saque e contando com boa efetividade da recepção. Com o passe funcionando, os atacantes voltaram a desequilibrar e o Taubaté conseguiu abrir vantagem no placar. O SESI tentou variar o saque e buscou a reação. Mas o Taubaté manteve o jogo agressivo e com bolas decisivas viradas por Lucarelli e Douglas Souza conseguiu fechar em 25 a 20, fazendo 3 a 1. O ponto decisivo foi cravado pelo ponteiro Lucarelli.

O maior pontuador do Taubaté no jogo foi o oposto Leandro Vissotto. Ele somou 19 pontos anotados.

O ponteiro Lucarelli, que foi o responsável pelo ponto de Campeão, falou logo após a partida da emoção de conquistar seu primeiro título de Superliga: “Nem sei o que pensar, estou meio perdido. Já estivem em três finais, e perdi as três, e a sensação é horrível. Acho que independente de eu ter feito o último ponto, vencer hoje foi bom demais. Esse time merece, o projeto e a cidade de Taubaté merecem essa conquista. Passamos por maus bocados esta temporada, foi uma Superliga de muita superação, conseguimos dar a volta por cima e fechar com chave de ouro. Nem nos melhores sonhos nós imaginávamos um final assim. Agora é nosso, batalhamos bastante por isso e bora festejar!”, celebrou o craque taubateano.

Com esse feito, o Taubaté se tornou o 19º campeão da história da Superliga Masculina e o nono time paulista campeão brasileiro de vôlei, junto de Campinas (5), Pirelli (4), União Suzano (3), Paulistano (3), Sesi-SP (1), Olympikus (1), Santos (1) e Randi (1). O maior campeão da competição é o Minas, dono de nove títulos, sendo o último em 2002.

 

Festa do título

Está programada uma grande festa em Taubaté, cidade do Vale do Paraíba – interior paulista – na manhã deste domingo (12/05), a partir de 11h00. Uma carreata com o time passará pelas principais ruas do Centro da cidade, e terminará na Avenida do Povo, tradicional ponto de comemorações do município.

Ficha técnica

SESI-SP 1 x 3 TAUBATÉ
Local: Arena Suzano, em Suzano (SP)
Data: 11 de maio de 2019 (sábado)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitros: Paulo Ricardo Turci e Silvio Cardozo Silveira

SESI-SP: Willian, Éder, Lucas Lóh, Lipe, Gustavão e Alan
Reservas: Murilo (L), Evandro, Alan Patrick, Renato, Bertolini, Barreto, Douglas Pureza e Franco
Técnico: Rubinho Leonaldo

TAUBATÉ: Rapha, Otávio, Lucarelli, Conte, Lucão e Leandro Vissotto
Reservas: Thales (L), Fabiano, Luis Fernando, Uriarte, Abouba, Robinho, Douglas e Athos Técnico: Renan Dal Zotto

Jogos da série final da Superliga Masculina

Jogo 1: Sesi-SP 3 x 0 Taubaté
Jogo 2: Taubaté 3 x 0 Sesi-SP
Jogo 3: Sesi-SP 2 x 3 Taubaté
Jogo 4: Taubaté 1 x 3 Sesi-SP
Jogo 5: Sesi-SP 1 x 3 Taubaté

 

*Com informações da Liga Nacional de Voleibol e do Taubaté Voleibol

 

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas praticando esportes, quadra de basquetebol e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, praticando um esporte

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas praticando esportes

Fotos: Renato Antunes | Maxx Sports Brasil