Em Mogi, novo sistema de Zona Azul começa a funcionar a partir da terça, 25 de junho, aceitando cartões de débito e crédito

Novos parquímetros estão sendo instalados e passarão a atuar no novo modelo gradativamente, aceitando cartões de débito e crédito

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Zona Azul de Mogi das Cruzes terá um novo sistema de estacionamento a partir da próxima terça-feira (25/06). Os novos parquímetros já começaram a ser instalados e passarão a atuar no novo modelo gradativamente, aceitando o pagamento com cartões de débito e crédito. Além disso, o usuário digitará a placa do veículo, não precisando retornar para deixar o comprovante no painel.

A partir de terça-feira, 10 parquímetros já estarão operando no novo sistema. A empresa concessionária do serviço de estacionamento controlado disponibilizará orientadoras para auxiliar os motoristas na utilização dos novos parquímetros.

“Será feita uma implantação gradativa do novo sistema, com a colocação de sinalização e orientação que será feita por funcionárias da empresa concessionária. A previsão é que em cerca de 15 dias todos os 47 parquímetros estejam operando no novo sistema”, explicou o secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida.

Os valores permanecem os mesmos: R$ 0,75 (por 30 minutos); R$ 1,50 (60 minutos); R$ 2,25 (90 minutos); R$ 3,00 (120 minutos).

Locais dos primeiros novos parquímetros

Os primeiros parquímetros a funcionarem com o novo sistema ficam na Avenida Doutor Cândido Xavier de Almeida e Souza, Rua Capitão Manoel Rudge (Praça Norival Tavares), Rua Barão de Jaceguai, Rua Major Pinheiro Franco com Rua Doutor Antonio Cândido Vieira, Rua Coronel Cardoso de Siqueira, Rua Padre João com Rua Coronel Souza Franco, Rua Braz Cubas com Rua Barão de Jaceguai, Rua Braz Cubas com Rua José Éboli, Rua Santana, Rua Rui Barbosa e Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães.

Como vão funcionar

Ao chegar no parquímetro, o usuário irá digitar a placa do veículo e o setor em que está estacionando. Os setores serão informados nas placas de sinalização de trânsito. Com este procedimento, não será preciso que o recibo de pagamento fique no interior do veículo, uma vez que a conferência da regularidade do estacionamento será feita eletronicamente.

“É importante que os motoristas estejam atentos durante este período de transição, já que os parquímetros que não estiverem operando no novo modelo continuam com o trabalho no sistema antigo, em que não é feita a digitação da placa e é necessária a colocação do recibo. Por isso, é importante que, em qualquer dúvida, o usuário procure uma das orientadoras”, disse o secretário.

 

Outras novidades e facilidades

Outra novidade do novo sistema é que o pagamento do estacionamento controlado passa a também ser possível com as orientadoras do sistema de Zona Azul. A medida vale a partir desta quarta-feira (19/06) e o pagamento pode ser feito com cartão de débito ou crédito ou com dinheiro.

“Esta será uma grande facilidade para os motoristas, que poderão fazer a regularização diretamente com as operadoras, não precisando se dirigir a um dos parquímetros”, afirmou o secretário.

Outra opção para os motoristas é a utilização do aplicativo Vaga Inteligente, em que a regularização pode ser feita via internet, com a utilização de créditos. O aplicativo está disponível nas plataformas iOS e Android e pode ser baixado gratuitamente.

Mogi das Cruzes conta atualmente com 1.092 vagas de estacionamento controlado, distribuídas na região central e bairros próximos. Os valores permanecem os mesmos: R$ 0,75 (por 30 minutos); R$ 1,50 (60 minutos); R$ 2,25 (90 minutos); R$ 3,00 (120 minutos).

 

Locais dos primeiros parquímetros com o novo sistema:
Avenida Doutor Cândido Xavier de Almeida e Souza
Rua Capitão Manoel Rudge (Praça Norival Tavares)
Rua Barão de Jaceguai
Rua Major Pinheiro Franco
Rua Doutor Antonio Cândido Vieira
Rua Coronel Cardoso de Siqueira
Rua Padre João com Rua Coronel Souza Franco
Rua Braz Cubas com Rua Barão de Jaceguai
Rua Braz Cubas com Rua José Éboli
Rua Santana
Rua Rui Barbosa
Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães.

 

Foto: Ney Sarmento / PMMC