Mogi das Cruzes reforça ações de combate ao Aedes aegypti

 

DE MOGI DAS CRUZES – Reforçar as as ações e orientações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Esse é o trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, que na última semana concluiu um cronograma de vistorias realizadas em todas as escolas públicas (estaduais e municipais) da cidade, visando eliminar e prevenir situações que possibilitem o acúmulo de água parada.

Na Escola Estadual Francisco de Souza Mello, no bairro do Botujuru, além da vistoria, foi realizado um trabalho de conscientização na comunidade. O projeto “Educação e Saúde, Consciência e Atitude: Expandir o Olhar para Expandir o Mundo” envolveu alunos, professores e moradores no combate e eliminação de possíveis criadouros em diversos pontos do bairro.

Com a chegada do verão e do período de chuvas intensas, os cuidados precisam ser redobrados. “Estamos no período propício para as ações preventivas, antes da chegada do calor e das chuvas mais intensas, então novas propostas precisam ser divulgadas e valorizadas porque podem servir de exemplo para outras instituições”, elogia o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra, o Chico Bezerra.

Mogi das Cruzes obedece a todas recomendações e diretrizes do Ministério da Saúde para o controle das arboviroses, realizando bloqueios, visitas casa a casa, visitas em imóveis especiais e pontos estratégicos, orientações à população, ações de bloqueio e projetos educativos, entre outros. Para o atendimento aos pacientes, são seguidos os protocolos do Ministério e da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo.

A dengue é uma doença aguda febril que pode ser causada por quatro tipos de vírus e é transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti. Neste ano, o município já registrou 103 casos de dengue confirmados e as pessoas não podem descuidar da prevenção ao mosquito Aedes aegypti, evitando qualquer situação que favoreça o acúmulo de água parada.

 

Confira algumas dicas de prevenção

  • Não acumule materiais desnecessários e sem uso. Se forem destinados à reciclagem, guarde-os em local coberto e abrigado da chuva.
  • Trate a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente. Mantenha lagos, cascatas ou espelhos sempre limpos ou crie peixes que se alimentem de larvas.
  • Entregue pneus velhos para reciclagem ou guarde-os, sem água, em locais cobertos.
  • Verifique se os ralos da casa não estão entupidos. Limpe-os pelo menos uma vez por semana e, se não os estiver usando, deixe-os fechados.
  • Guarde as garrafas, baldes ou latas vazias de cabeça para baixo.
  • Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais.
  • Retire a água da bandeja externa da geladeira e lave a bandeja com sabão.
  • Não deixe acumular água na parte debaixo das torneiras de bebedouros e filtros.