Dia do Agricultor: Mogi é Agro beneficia mais de 2 mil agricultores mogianos

 

DE MOGI DAS CRUZES – Neste Dia do Agricultor, comemorado neste domingo (28/07), a Prefeitura de Mogi informa as ações ue integram programa Mogi é Agro, para melhorar a vida e as condições de trabalho dos agricultores da cidade. O programa é desenvolvido por meio da Secretaria de Agricultura, que abrange iniciativas voltadas à infraestrutura, capacitação de profissionais e estímulo a boas práticas.

“A agricultura é um dos destaques da economia de nossa cidade. Nossa meta é continuar avançando para que esse setor continue se desenvolvimento e sendo destaque em todo o Brasil”, disse o prefeito Marcus Melo. Mogi das Cruzes possui 26 mil hectares de produção agropecuária e mais de 2 mil produtores individuais. Os setores de agricultura e abastecimento geram cerca de 25 mil empregos na cidade.

O programa Mogi é Agro conta com projetos diversificados, que atendem as demandas do setor agropecuário da cidade. “Nossa agricultura é centenária e responsável por oferecer um alimento com qualidade, diversidade e quantidade suficiente para abastecer cerca de 22 milhões de habitantes da região metropolitana”, disse o secretário de Agricultura, Renato Abdo.

Um dos destaques do programa é o geocadastramento rural, um levantamento do perfil socioeconômico da atividade agrícola do município. Neste banco de dados será mapeada toda a estrutura agropecuária da cidade e cerca de 70% deste trabalho já foi concluído. Estes dados permitem o desenvolvimento de projetos com maior assertividade, atendendo às necessidades do setor.

A capacitação dos produtores é feita por meio do projeto ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural, que conta com as iniciativas Alimento Saudável é Alimento Seguro, Diversificação de Culturas e o Propriedade Rural Legal. Outra iniciativa é o projeto Novos Caminhos,responsável pelo monitoramento e manutenção das estradas por meio de um sistema, que dinamiza o fluxo de informações entre as demandas das comunidades rurais e os gestores públicos.

A zona rural também está recebendo miniestações de tratamento de esgoto, por meio de uma parceria entre Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), Semae, as secretarias de Agricultura e Verde e Meio Ambiente, a Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (CDRS), Instituto Trata Brasil e ONG The Nature Conservancy (TNC). A segurança dos produtores também está entre os projetos, com as reuniões bimestrais de Segurança Rural, que reúnem os cidadãos e as autoridades da área.

Os destaques da cadeia produtiva cultivada em Mogi das Cruzes são tipos variados de verduras, legumes e frutas. O município é considerado o “Cinturão Verde de São Paulo”, por produzir 560 mil toneladas de hortaliças/ano. A cidade fornece 30% das verduras e legumes consumidos na cidade de São Paulo. A produção de frutas também se destaca com 31 mil toneladas produzidas por ano. Mogi das Cruzes é responsável por 40% da produção nacional de caqui e a maior produtora do Brasil de nêsperas. Nas flores, a cidade é a maior produtora do país de orquídeas e hortênsias.