Covid-19: sábado, 1º/08, Brasil chega a 93.563 mortes, 2.707.877 casos e 1.865.279 curados. Números do Alto Tietê-Condemat são os da sexta

País teve 45.392 novos casos em 24 horas. Números oficiais das 12 cidades do Alto Tietê (leia mais abaixo) seguem os da sexta-feira, 31 de julho

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Balanço do Ministério da Saúde, divulgado no início da noite deste sábado (01/08), aponta que o País chegou a 2.707.877 casos confirmados do novo Coronavírus – causador da Covid-19, com a inclusão de mais 45.392 inclusões nas últimas 24 horas, entre a sexta-feira e este sábado.

Já em números de vítimas fatais, o Brasil possui 93.563 mortes pela doença. Nas últimas 24h, foram registradas 1.088 mortes nos sistemas oficiais, a maior parte aconteceu em outros períodos, mas tiveram conclusão das investigações com confirmações das causas por Covid-19 apenas neste período. Assim, 393 óbitos, de fato, ocorreram nos últimos três dias. Outros 3.458 seguem em investigação.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) está em 3,5%; e a de mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) em 44,5.

 

Recuperados

O Ministério da Saúde registrou neste sábado (01/08) o total de 1.865.729 pessoas curadas do Coronavírus em todo o Brasil.  O número de pessoas curadas no Brasil é superior à quantidade de casos ativos (748.585), que são pacientes que estão em acompanhamento médico. O registro de pessoas curadas já representa mais da metade do total de casos acumulados (68,9%).

As informações foram atualizadas às 18h30 e foram enviadas pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

No mundo todo, estima-se que cerca de 15,7 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram.

 

Cenário internacional

Até o dia 25 de julho, o Brasil ocupava a segunda posição em relação ao número de casos (2.394.513) e ao registro de óbitos (86.449). Contudo, quando considerado o parâmetro populacional, por milhão de habitantes, entre os países de todo o mundo, o Brasil ocupa a 10ª posição em relação aos casos (11.394) confirmados e aos óbitos (411). A medida populacional é a taxa padrão para comparações entre os países.

Municípios

De acordo com números atualizados do Ministério da Saúde, doença está presente em 98,2% dos municípios brasileiros. Contudo, mais da metade das cidades (3.842- 70,1%) possuem entre 2 e 100 casos. Em relação aos óbitos, 3.476 municípios tiveram registros (52,4%), sendo que 782 (22,4%) deles apresentaram apenas um óbito confirmado.

 

Estados

São Paulo continua sendo a unidade federativa com maior número de mortes por covid-19, com 23.236 óbitos. Em segundo lugar está o Rio de Janeiro, que registra 13.556 mortes. Em terceiro lugar está o Ceará (7.698), seguido por Pernambuco (6.597) e pelo Pará (5.750).

São Paulo lidera também no total de casos diagnosticados, com 552.318 pessoas testando positivo para a doença. Em segundo lugar está o Ceará, com 175.928 diagnósticos positivos; Bahia (168.926) e Rio de Janeiro (167.213).

 

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil

Casos confirmados por região

Até este sábado (01/08), os casos confirmados de Covid-19 estão distribuídas assim pelo País:

Região Sudeste…………………….933.330
Região Nordeste…………………..871,373
Região Norte………………………..411.928
Região Centro-Oeste…………….255.938
Região Sul…………………………….235,308

Mortes por região

Até este sábado (01/08), as mortes por Covid-19 estão distribuídas assim pelo País:

Região Sudeste…………………….42.219
Região Nordeste…………………..28.939
Região Norte………………………..11.915
Região Centro-Oeste………………5.414
Região Sul………………………………5.076

 

Cardiopatas, diabéticos e maiores de 60 anos

De acordo com o Ministério da Saúde, as comorbidades ou fatores de risco mais frequentes dentre as vítimas fatais por Covid-19 notificados são cardiopatia e diabetes, sendo que a maior parte desses casos que evoluíram ao óbito eram indivíduos com 60 ou mais anos de idade.

____________

 

Alto Tietê-Condemat: números oficiais seguem os da sexta-feira, 31 de julho

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Balanço divulgado no final da tarde desta sexta-feira (31/07) pelo Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê), com os números da planilha do Coronavírus, causador da Covid-19, nas 12 cidades sob sua responsabilidade, mostra que a região registrou 21 vítimas fatais nas últimas 24 horas e chegou a 2.039 vítimas fatais.

Dessas 2.039 mortes do balanço até esta sexta-feira, 960 foram efetivamente registradas nas dez cidades do Alto Tietê geográfico. Já as outras 1.079 vítimas fatais ocorreram em Guarulhos (1.076) e Santa Branca (3), dois municípios que estão fora da região geográfica, mas que integram o Condemat.

Vale lembrar que o Alto Tietê-Condemat é composto por 12 municípios — (dez do Alto Tietê geográfico – Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano) – mais Guarulhos e Santa Branca.

De acordo com o Condemat, muitas dessas mortes que entram nas estatísticas a cada dia ocorreram nos meses de abril, maio e junho, porém os laudos com a confirmação da causa do óbito foi liberado apenas agora, impactando as estatísticas atuais dos municípios.

Com a nova atualização, a cidades que lideram o ranking regional de vítimas fatais dentre as 12 do Alto Tietê-Condemat seguem sendo Guarulhos (1.076 casos), Mogi das Cruzes (242) e Itaquaquecetuba (187).

Notificações, descartes e confirmações na região

Pelo novo balanço, até às 17 horas desta sexta-feira (31/07), as 12 cidades do Alto Tietê-Condemat acumulam 97.795 notificações de casos suspeitos do novo Coronavírus. Do total de notificações, 50.295 foram descartados.

De março, com o primeiro caso confirmado, até esta sexta-feira (31/07), 29.463 pessoas foram infectadas pelo coronavírus nas 12 cidades do Alto Tietê-Condemat, com a média de 5,9 mil contaminados a cada 30 dias.

Desse total de casos confirmados, 21.499 pacientes já estão recuperados. As cidades de Guarulhos, Mogi das Cruzes e Suzano são as que mais têm pessoas curadas na região – 13.685, 2.382 e 1.857, respectivamente.

Agora, a planilha do Condemat – que reúne os dados das 12 cidades – só será atualizada às 17 horas da próxima segunda-feira (03/08).

Mogi das Cruzes, uma das cidades da região, divulgou quadros com os números da doença – por regiões e por bairros – contabilizados até o dia 27 de julho.

 

Óbitos desta sexta-feira (31/07) no Alto Tietê-Condemat

As 21 vítimas fatais da região do Alto Tietê-Condemat, cujos registros foram oficializados pelas Vigilâncias Epidemiológicas municipais nesta sexta-feira (31/07) ocorreram nas cidades de Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Santa Isabel. – veja as cidades, casos, sexos e idades abaixo.

 

Arujá: Mulher – 48 anos, Homem – 56 anos.

Ferraz de Vasconcelos: Homem – 64 anos, Mulher – 78 anos, Homem – 65 anos.

Guarulhos: 10 óbitos – perfis não divulgados – (Desde 25/06, a Vigilância Epidemiológica da cidade alterou a forma de divulgação e não mais disponibiliza as informações de sexo e idade por caso).

Itaquaquecetuba: Mulher – 71 anos, Mulher – 60 anos, Homem – 91 anos.

Mogi das Cruzes: Mulher – 90 anos.

Poá: Homem – 07 meses (bebê)

Santa Isabel: Homem – 74 anos.

________

Ranking de mortos no Alto Tiete-Condemat até esta sexta-feira, 31 de julho

Guarulhos – 1.076 mortos
Mogi das Cruzes – 242
Itaquaquecetuba – 187
Suzano – 181
Ferraz de Vasconcelos – 117
Poá – 73
Arujá – 57
Santa Isabel – 54
Guararema – 24
Biritiba Mirim – 16

Salesópolis – 9
Santa Branca – 3 
Total – 2.039 mortos

 

Ranking de infectados no Alto Tiete-Condemat até esta sexta-feira, 31 de julho

Guarulhos – 15.331 infectados
Mogi das Cruzes – 4.027
Suzano – 2.939
Itaquaquecetuba – 2.367
Ferraz de Vasconcelos – 1.220
Arujá – 1.175
Poá – 1.105
Santa Isabel – 636
Guararema – 285

Biritiba Mirim – 160
Salesópolis – 124
Santa Branca – 104
Total – 29.473 casos confirmados 

 

Ranking de curados no Alto Tiete-Condemat até esta sexta-feira, 31 de julho

Guarulhos – 13.685 recuperados
Mogi das Cruzes – 2.382
Suzano – 1.857
Arujá – 960
Itaquaquecetuba – 827

Ferraz de Vasconcelos – 541
Santa Isabel – 402
Poá – 393
Guararema – 196
Salesópolis – 89
Santa Branca – 86
Biritiba Mirim – 81
Total – 21.499 recuperados

    Planilha do Coronavírus nas 12 cidades do Alto Tietê-Condemat – 31.07.2020

______________

Médico deve ser procurado o mais breve possível, recomenda o Ministério da Saúde

Em coletiva de imprensa realizada noúlitmo dia 17 de julho, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, reforçou a orientação do governo de que a pessoa procure um médico aos primeiros sintomas de Covid-19. “Os pacientes, ao sentirem esses sintomas, devem procurar um serviço de saúde, mesmo que sejam sintomas leves. O objetivo é garantir a oportunidade de um tratamento precoce, evitando o agravamento do quadro clínico de pacientes e a necessidade de internação”.

Franco acrescentou que “o médico é soberano” na escolha do tratamento mais adequado. “O médico é soberano no seu diagnóstico clínico e também tem a competência para propor o tratamento mais adequado ao paciente”.

Durante a coletiva, o ministério divulgou dados sobre a distribuição de ventiladores pulmonares nos estados. Foram entregues, até hoje, 7.994 ventiladores pulmonares, sendo 1.445 nesta semana. O estado que mais recebeu o equipamento até agora foi o Rio de Janeiro. Foram 950 ventiladores para o estado. São Paulo, com 787; Minas Gerais, com 551; e Paraná, com 534, estão entre os estados mais atendidos pelo governo neste quesito.

____________

Não se esqueça: primeiro caso da doença no Brasil foi em pleno o “fervo do Carnaval”

Vale destacar que o primeiro caso de paciente infectado pela Covid-19 no Brasil foi registrado em 26 de fevereiro de 2020, em pleno Carnaval, onde milhões de turistas, nacionais e internacionais, vieram para São Paulo, foram ao Rio de Janeiro e para várias regiões do Nordeste. Na ocasião, nenhuma autoridade estadual contestou o fato das enormes aglomerações pela folia.

Pelo Twitter, o ex-ministro da Saúde, Nelson Tech, na segunda-feira (22/06) confirmou essa tese como uma das que fez o vírus se espalhar com muita rapidez por todo o Brasil.

Essa afirmação tem base, agora, em um novo estudo que comprova que o vírus já circulava pelo País em fevereiro.

Já a primeira morte oficial pela doença foi registrada em 12 de março de 2020, dando mais força a tese de que o Carnaval foi pernicioso na disseminação do vírus – incentivado principalmente pelos governadores João Doria, de São Paulo, Wilson Witzel, do Rio de Janeiro, governantes do Nordeste e por emissoras de TV, como a Rede Globo, Band, entre outras, cuja programação artística e comercial lucra com a folia.

Clique e veja painel geral do País, incluindo dados de todos os municípios, no novo site  no http://susanalitico.saude.gov.br/#/dashboard/

Clique e veja mapa com os números da Covid-19 em todo o mundo, compilados pela Universidade Johns Hopkins.

*Com informações do Condemat, Agência Brasil e Ministério da Saúde

 

Foto: Arquivo