Confirmado o primeiro caso de Coronavírus no Brasil; paciente, de 61 anos, de SP, esteve na Itália. ASSISTA ENTREVISTA AO VIVO

Confirmação oficial ocorreu no fim da manhã desta quarta-feira de Cinzas

 

Alex Rodrigues – Agência Brasil – Brasília * – O Ministério da Saúde confirmou, no fim da manhã desta quarta-feira de Cinzas (26/02), o primeiro caso de um brasileiro infectado pelo vírus causador do novo coronavírus (Covid-19).

Trata-se de um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro. Ao retornar da viagem, na última sexta-feira (21), o paciente apresentou os sinais e sintomas compatíveis com a doença (febre, tosse seca, dor de garganta e coriza).

Atendido no Hospital Israelita Albert Einstein. na Capital paulista, na última segunda-feira (24/02), o homem foi submetido a exames clínicos que apontaram a suspeita de infecção pelo vírus. Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. “Agora é que vamos ver como este vírus vai se comportar em um país tropical, durante o verão”, disse hoje o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Como vai ser o padrão de comportamento deste vírus, que é novo e tanto pode manter o mesmo padrão de comportamento de transmissão que apresentou no hemisfério Norte, onde, nesta época, está fazendo frio”, disse hoje o ministro.

Na última sexta-feira (21/02), as autoridades italianas notificaram nove óbitos, o que levou o governo brasileiro a incluir a Itália entre os países onde a doença está se espalhando e há risco de infecção.

De acordo com o Ministério da Saúde, no mundo, já foram registrados mais de 80,2 mil casos do coronavírus em 34 países. Foram registradas 2,7 mil mortes causadas pela doença, sendo que os casos mais graves são aqueles que afetam pessoas com mais de 60 anos.

Esta semana, uma empresa farmacêutica norte-americana anunciou  a primeira vacina contra o novo coronavírus, que só estará liberada em 12 meses.

*Com reportagem local do CORREIO INDEPENDENTE

Acompanhe a coletiva ao vivo:

 

 

 

Foto: Hospital Albert Einstein / Divulgação

____________________

Casos suspeitos: situação oficial nesta quarta-feira, 26

Até esta quarta-feira (26/02), 20 casos suspeitos de infecção pelo coronavírus são monitorados pelo Ministério da Saúde em sete estados do país (PB, PE, ES, MG, RJ, SP e SC)). Ao todo, outros 59 casos suspeitos já haviam sido descartados após exames laboratoriais apresentarem resultados negativos para o coronavírus.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, explicou que dos 20 casos suspeitos, 12 foram para a Itália, 2 para Alemanha e 2 para Tailândia. “Esse padrão já reflete a velocidade que o Sistema de Saúde, incluindo unidades públicas e privadas, tiveram para se adaptar às novas definições de casos suspeitos nesses dois dias, durante o Carnaval. Nosso sistema de saúde está em alerta total”, afirmou Wanderson. “Estamos na fase de contenção, onde buscamos evitar que o vírus se espalhe. Caso se espalhe, vamos para a fase de mitigação, que é evitar casos graves e óbitos”, explicou o secretário.

Para manter a população informada a respeito do coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza, diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação à situação epidemiológica.

____________________

Brasil inclui mais 8 países em alerta para o novo coronavírus

O Ministério da Saúde ampliou, na última segunda-feira (24/02), os critérios para definição de caso suspeito para o novo coronavírus. Agora, também estão enquadradas dentro desta definição as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, e vierem da Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia. Na sexta-feira (21/02), a pasta incluiu Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China.

A decisão da pasta de aumentar o nível de segurança e sensibilidade da vigilância surgiu da preocupação que esses países têm gerado em decorrência da grande quantidade de casos do novo coronavírus nos últimos dias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), esses países têm pelo menos cinco casos com transmissão interna da doença.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, o Brasil, por meio do Ministério da Saúde, está ampliando a capacidade de detecção do novo coronavírus. “É importante que o profissional de saúde esteja atento àquelas definições de caso suspeito caso alguém chegue de algum desses 16 países”, explicou.

Segundo, Wanderson, a ampliação de países foi comunicada previamente aos secretários estaduais de Saúde. “Estamos aumentando a capacidade de detecção dos laboratórios, tornando mais sensíveis os sistemas de saúde público e privado”, afirmou. Embora exista alerta para brasileiros em trânsito para esses locais, não existe recomendação de evitar viagens, como no caso da China, que está em quarentena. “É importante deixar claro que não teremos medidas de restrição para viagens. Este é um procedimento padrão, não estamos recomendando nada diferente do que já estávamos fazendo”, disse o secretário.

____________________

 

VEJA REPORTAGEM DA TERÇA-FEIRA SOBRE O CASO QUE AINDA ERA SUSPEITO