Carro em alta velocidade bate em veículo em movimento e em outros três que estavam estacionados na Rua Francisco Franco

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Um motorista em alta velocidade bateu violentamente em outro carro em movimento na Rua Francisco Franco, na área central de Mogi das Cruzes, e depois acabou batendo em outros três carros – que estavam estacionados na via, em frente a escola de idiomas CCAA. O acidente ocorreu por volta das 10h30 da manhã desta quinta-feira (14/11) e assustou muita gente.

Ler mais

Mogi das Cruzes sobe sete posições e é a 68º melhor cidade do Brasil acima de 100 mil habitantes para se investir em negócios

DE MOGI DAS CRUZES – Mogi das Cruzes subiu sete posições no ranking das 100 melhores cidades brasileiras para se investir em negócios, com população acima de 100 mil habitantes. A cidade que tem recebido investimentos em diversos setores, como educação e saúde, além de uma política pública consolidada para a atração e implantação de novas empresas, passou do 75º lugar em 2017 para 68º em 2018.  O estudo foi publicado pela revista Exame da última semana e traz o levantamento feito pela consultor Urban Systems com base em indicadores sociodemográfico, econômico, de saúde, educação, financeiro, transporte e infraestrutura.

Ler mais

Maior traficante de drogas da Bahia, Jasiane Teixeira, a “Dona Maria” presa em Biritiba Mirim, chega em Salvador algemada

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Chegou na tarde desta sexta-feira (27/09) à Base Aérea de Salvador, na Bahia – algemadas pelas mãos e pés – Jasiane Silva Teixeira, 30 anos, a ‘Dona Maria’ ou “Tia’, a maior criminosa do estado baiano, presa na última quarta-feira (25/09) em Biritiba Mirim, no Alto Tietê (região de Mogi das Cruzes, que ocupa a porção leste da Grande São Paulo).

Ler mais

Tragédia e vergonha paulista: trecho morto do Tietê, principal rio do Estado, aumenta 33% e está com 163 quilômetros

Camila Boehm – Agência Brasil – São Paulo – O trecho morto do Tietê, maior rio do Estado de São Paulo, alcançou a marca de 163 quilômetros (km) neste ano, o que representa um aumento de 33,6% em relação ao ano passado (122 km), deixando a água imprópria para uso nessa extensão. A menor mancha de poluição já registrada na série histórica do levantamento ocorreu em 2014, quando a extensão do trecho considerado morto foi de 71 km.

Ler mais