Viajar: quais cuidados ter na hora de alugar um imóvel de temporada

Curtir as festas de fim de ano ou férias na praia ou campo é sempre muito gostoso. Mas, para que tudo ocorra de forma tranquila, estar fora de casa necessita alguns cuidados. Um deles é escolher um imóvel adequado para que a viagem não vire uma dor de cabeça. A precaução deve começar com as informações sobre imobiliárias idôneas, através de amigos, sempre verificando o que é oferecido. Saber onde fica o imóvel, as condições de acesso, a infraestrutura da região (padarias, açougues e supermercados) e a segurança são fundamentais.

Ler mais

Imagem da TV no Rádio

Vou relatar o caso de um homem que nos procurou para reclamar de um aparelho de rádio, que não estava funcionando conforme o vendedor disse que iria acontecer. Mostrando a embalagem para nós, verificamos que estava escrito as siglas AM, FM e TV, e com isso ele estava descontente porque não conseguia assistir as novelas da televisão no rádio, conforme lhe foi prometido. Bom, com muita calma tentamos explicar para ele que essa sigla TV significava os sinais de transmissão radiofônica dos programas das emissoras para cidades distantes, que talvez ainda não recebessem os sinais de imagem de televisão, recebendo somente o som dos canais de televisão. Reiteramos que jamais iria aparecer a imagem do telejornal ou da novela no seu rádio. Ele ficou decepcionado, pois acreditou na palavra de um camelô de outra cidade que tinha garantido que o rádio pegaria todos os canais da televisão. Isso é uma prática abusiva, prevista no artigo 39, inciso IV, do Código de Defesa do Consumidor que dispõe da proibição de prevalecer-se do desconhecimento da pessoa para forçar a venda de um produto ou um serviço. Não devemos abusar da boa-fé das pessoas.

Ler mais

A cerveja e o prendedor de roupa

Vamos falar do caso curioso de uma consumidora com uma reclamação contra uma garrafa de cerveja que teria no seu interior um prendedor de roupa. Pedimos que ela trouxesse a garrafa e realmente havia um prendedor de roupa. Chamamos a empresa, muito séria, de longa tradição em nossa cidade. A diretoria compareceu e observou a garrafa de cerveja, pediu para levar para análise, assinou um termo de Responsabilidade de Entrega com prazo de retirada e de devolução, para expedição do laudo técnico.

Ler mais

Boneca inflável

Em certa ocasião, uma família – pai, mãe e um adolescente – apresentaram um caso interessante de reclamação de consumidor, que apresento agora para vocês meus amigos e amigas. os pais relataram que estavam assistindo à televisão na sala de estar quando foram surpreendidos por um estouro, um estrondo, vindo do quarto do filho, Correram até o dormitório assustados para verificar o ocorrido e encontraram o moleque “branco”, mais assustado ainda que eles (os pais), com uma cara de desenxabido, olhando para uma boneca inflável estourada, rasgada e toda espalhada pelo local. Os pais, muito irritados, vieram reclamar conosco da empresa que havia vendido um produto erótico a um menor de idade, sem autorização do responsável. Entramos em contato com a empresa e…surpresa! Descobrimos que para fazer a compra pela internet, o moleque havia usado as informações tanto pessoais quanto financeiras de seu pai. E, com isso, conseguiu receber esse produto, de uma maneira irregular, mas sigilosa, como é características dessas aquisições, indo retirar na agência dos Correios, sem que ninguém percebesse nada. A empresa não tinha a mínima ideia de que a pessoa que estava adquirindo o produto era um menor de idade. Aquele moleque, que era tido até então como vítima até então, saiu tomando do pai uns petelecos na orelha, com a promessa dele de fiscalizar mais de perto o uso que seu filho fazia da internet. Foi uma reclamação tida como improcedente, pois a empresa mandou o produto corretamente através de um sistema de aquisição eletrônica pela internet, muito comum hoje em dia, e a boneca inflável não tinha defeito além disso. O defeito era o moleque que usava “piercing” na língua e ocasionou o estouro do produto.

Ler mais

Os direitos do consumidor nas academias

Na primavera, as academias recebem uma grande quantidade de novos clientes que querem deixar “tudo em cima para o verão”. Os atletas de fim de ano buscam o corpo sarado e bonito para ser exibido nas praias e piscinas no período mais quente do ano. Para quem já treina, seguindo um cronograma intenso, dividir os aparelhos com a fila de novos usuários é gastar mais tempo na academia.

Ler mais