Mogi: casal de idosos encontrado sem vida e ferido no Nova Bertioga

Filhos da mulher encontraram os dois caídos em cômodos diferentes do apartamento

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Um casal de idosos foi encontrado sem vida em um apartamento em um conjunto habitacional de Mogi das Cruzes – no Alto Tietê – sub-região Leste da Grande São Paulo, por volta das 19h30 desta segunda-feira (26/10). O casal morava no conjunto habitacional desde que os filhos eram crianças. Ele era militar aposentado e ela dona de casa (foto abaixo).

As vitimas são Antonio Juliano Romão tinha 71 anos e sua companheira Selma Mariza Valverde 62. Ambos apresentavam muitos ferimentos produzidos por arma branca e estavam com bastante sangue. De acordo com a polícia, Gislaine Mariza Gomes e Allan Gome, filhos da idosa, encontraram os dois mortos no chão, cada um em um cômodo do imóvel.

Segundo o Boletim de Ocorrência, os filhos da idosa, enteados do idoso, contaram à polícia que voltavam cada um do seu trabalho, e se encontraram a caminho do apartamento do casal, que fica no Conjunto Nova Bertioga, na Vila da Prata, região sul de Mogi. E que o corpo do padrasto estava caído no banheiro e o da mãe deles no quarto. Neles havia perfurações no pescoço e em outras partes do corpo.

Os irmãos disseram ainda que, como era costumeiro, a porta estava destrancada, com a chave na fechadura, no lado interno.

Sobre a cama havia um canivete e um bilhete, que acredita-se tenha sido escrito pelo idoso, outros papeis com anotações e quatro telefones celulares. O que estava escrito no bilhete não foi revelado pela polícia. Os enteados dizem que o canivete era usado pelo padrasto. Todos os objetos foram apreendidos.

Logo que encontraram os corpos, eles acionaram a Polícia Militar. O Instituto de Criminalística (IC), subordinado à Superintendência da Polícia Técnico Científica, fez a perícia no apartamento.

O caso foi registrado como homicídio, no 1º Distrito Policial, no Parque Monte Lìbano e será investigado pelo Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) da Delegacia Seccional de Polícia de Mogi das Cruzes (Demacro) .

Foto: Arquivo e reprodução