Capital e Grande São Paulo registram a menor temperatura em três anos

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE* -A temperatura mínima na Capital paulista, durante a madrugada deste domingo (07/07), chegou oficialmente a 6,5°C, a menor registrada em três anos, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Para um mês de julho, essa também foi a menor temperatura em seis anos.

No Alto Tietê – região com 11 municípios – incluindo Guarulhos – que ocupa a porção leste da Grande São Paulo, as minimas foram mais baixas ainda, e chegaram os 5ºC.

Mas em algumas regiões da Capital, como na zona sul, na região do Ipiranga, a temperatura foi ainda menor, de 4,8°C. No aeroporto de Congonhas, os termômetros chegaram a 6°C e, no aeroporto de Guarulhos, a temperatura mínima foi de 4°C.

No interior do estado, a forte massa de ar frio e seco de origem polar foi responsável pelo frio intenso. A cidade de Campos do Jordão registrou -1,2°C, Pradópolis marcou 1,1°C e Ituverava registrou 1,2°C. Houve formação de geada na região norte do estado.

A tendência é que as temperaturas continuem baixas na maioria das regiões paulistas. A circulação marítima traz o vento de sudeste, que aumenta a chance de formação de névoa úmida e nevoeiros entre o sul e leste do estado, incluindo a capital paulista. A temperatura mínima deve chegar aos 7°C, em média, no início da próxima semana, na cidade de São Paulo.

 

El Niño

Essa massa de ar frio já era esperada. O CORREIO INDEPENDENTE publicou (releia abaixo) uma reportagem, com base em dados da Climatempo, que avaliava o junho quente que tivemos, já em pleno inverno, e de que apenas duas grandes frentes frias atinjam o Brasil, chegando até o Estado de São Paulo, e que isso seria em julho.

“Durante o mês de julho devem passar duas grandes frentes frias sobre o Brasil, com massas de ar frio fortes e que devem conseguir avançar pelo interior do país, provocando friagem que vai atingir até os estados de Rondônia e do Acre e causando algum resfriamento até no Distrito Federal e em áreas da Bahia”, disse a meteorologista Josélia Pegorim.

A primeira grande frente fria já chegou. Vamos ver se haverá realmente outras.

Nesta segunda-feira (08/07), a meteorologia prevê que Mogi das Cruzes terá mínima de 6°C e máxima de 15°C, com sol e muitas nuvens à tarde. À noite a nebulosidade diminui.

Já o feriado estadual da terça-feira (09/07), as temperaturas sobem um grau: mínima de 7°C e máxima de 16°C.

A quarta-feira (10/09), a mínima deve ser manter em 7°C, enquanto a máxima sobe mais um grau e vai a 17°C.

Na quinta (11/09), com sol o dia todo sem nuvens no céu – noite de tempo aberto ainda sem nuvens – a mínima sobe um para 8°C e a mínima vai a 20°C.

Pulando uns dias e indo até o próximo domingo (14/07), as temperaturas devem ficar mais confortáveis em Mogi das Cruzes, com a mínima de 13°C e a máxima de 27°C.

_____________

 

Temperatura cai e Defesa Civil do Estado intensifica ação social

Com a queda bruta das temperaturas neste final de semana, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, objetivando proteger a população em situação de rua do frio, em uma força tarefa junto com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Fundo Social de São Paulo, Sabesp, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Cruz Vermelha de São Paulo, Adra-Brasil e Uniforça, reforça as ações de ajuda humanitária para as camadas mais vulneráveis.

O trabalho realizado na madrugada de sábado continua e ganha o reforço de mais três equipes, aumentando assim a área de abrangência atendida.

Hoje a ação intensificada atenderá pessoas em situação de rua com a distribuição de 480 cobertores, 50 caixas de roupas, 10 caixas de sapatos e 100 caixas de água na Área Central, Estações Bresser, Santana e Jabaquara do metrô, além de duas vans, para condução de pessoas que estiverem em vulnerabilidade, por consequência do frio aos abrigos públicos para acolhimento.[

Força-tarefa na Capital

O governo estadual informou que criou uma força tarefa para a distribuição de cobertores, colchões, roupas e água para pessoas em situação de rua que sofrem com o frio. Serão distribuídos agasalhos e cobertores nas regiões central, Jabaquara, Bresser e na zona norte. No total, serão mais de 5 mil peças oferecidas, arrecadadas na Campanha do Agasalho.

As unidades da Polícia Militar, além disso, foram orientadas a conduzir as pessoas que estiverem em vulnerabilidade, por consequências do frio, aos abrigos públicos. Equipes da Defesa Civil também vão realizar abordagens.

*Com Agência Brasil, Climatempo, Inmet e Defesa Civil do Estado de São Paulo